Gravidez

Décima Sexta Semana


Mãe

Não se assuste se sangrar pelo nariz. Isso acontece porque seu volume sanguíneo aumentou. Seus ligamentos relaxam e você pode sentir uma dorzinha no baixo ventre. O crescimento do útero expande o abdome, o que pode provocar algumas pontadas incômodas. Como suas costas estarão sobrecarregadas, cuide de sua postura.  Se você ainda não foi atrás, já é o momento também de começar a escolher os móveis do quarto do bebê, já que algumas lojas demoram até 60 dias para entregar.

Saiba mais:
Estica e puxa 

Bebê

Os ossos começam a reter cálcio e a se enrijecer. Embora ainda dependa dos da mãe, o sistema imunológico começa a produzir seus próprios anticorpos. Os músculos respondem a estímulos cerebrais e o feto pode coordenar seus movimentos. Agora ele pode rolar, chutar e dar cambalhotas. Um especialista em ultrassom pode identificar facilmente o sexo do bebê. Ele pesa 100g e mede 115 mm.

Anúncio

FECHAR

Pai

A mãe já pode começar a sentir os movimentos do bebê, mas talvez ainda seja difícil para você percebê-los colocando a mãe na barriga. É um clássico: o bebê começa a chutar, a mãe chama, você corre, põe a mão na barriga e… Nada. É só uma questão de tempo. Em breve o bebê fica maior, e os chutes mais fortes, e aí você vai sentir nitidamente. Enquanto isso, acaricie a barriga e, se sentir vontade, fale com o bebê.

Gêmeos

Atividades físicas são recomendadas, sempre com cuidado: yoga ou hidroginástica. Não é hora de virar atleta: exercite-se para manter o condicionamento, ajudar no controle de peso e para relaxar. Lembre-se de que o estresse é associado ao risco de parto prematuro, então relaxe mesmo: ouça música, leia, faça tricô, o que funcionar para você.

Alimentação

O útero, em estado normal, fora da gravidez, pesa 60 gramas, e chega a 1,1 kg no fim da gestação. Para garantir a expansão, ingira muita proteína, cerca de 20% das calorias diárias devem vir daí. Traduzindo, são 60 g por dia, divididas em três porções. No caso das vegetarianas, são necessárias quatro. Boas fontes são: leite, queijo, iogurte, tofu, carne, ovos, frango, carne, soja, feijões, castanhas e sementes. No caso das vegetarianas, é importante variar bastante as fontes, pois nenhuma das fontes vegetais contém todos os 23 aminoácidos necessários ao organismo.