Criança

2 anos e 9 meses


Esta fase

Até o final do segundo ano, as crianças terão mais controle sobre os movimentos simples – e vão integrar essas habilidades em ações cada vez mais complexas. Além disso, muitas também podem começar a usar mais de sua coordenação motora. Desenhar, jogar e montar peças ficará cada vez mais fácil. Ele agora já começa a conversar com as crianças da mesma idade, compartilhando suas brincadeiras e seu universo imaginário. Comporta-se de maneira diferente com os pais e amiguinhos. Consegue articular melhor as palavras e frases e já se faz compreender por pessoas de fora da família.

Seu filho

A boa rotina de contar historinhas para o seu bebê, toda noite ou mesmo durante o dia, vai ficar ainda mais prazerosa. Já que eles estarão com os dedos mais ágeis, vão virar, uma a uma, as páginas dos livros. Coisas como esperar, dividir e ouvir a palavra “não” ainda podem ser muito difíceis. Seu filho vai precisar da sua ajuda para conseguir aceitar limites. A criança entende as expectativas que as outras pessoas têm em relação a ela, começando a internalizar a cultura da família. Quando seu filho faz alguma coisa que ele sabe que é certa, fica todo feliz e orgulhoso! Orgulho é bem diferente de felicidade, que ele pode sentir quando alguma coisa positiva acontece: é aquela sensação de “consegui”! Comemore com ele!

Como ajudar

Agora que a coordenação dele está aguçada e os dedos, mais serelepes, ele pode começar a abrir o zíper ou coisas do tipo. Aproveite para ensinar algumas táticas de como se vestir. Ótima fase para aprender a calçar os sapatos e o casaco. Seu filho já consegue montar quebra-cabeças de quatro peças, brinque com ele! Pode ser um bom momento para montar uma pequena biblioteca no quarto da criança, com uma estante na altura dele e volumes adequados à idade (consulte nossa seção Biblioteca): prefira livros em que as imagens também contem a história (às vezes não exatamente a mesma que está escrita, pois as boas ilustrações complementam o texto). Seu filho já começa a ler o livro por meio as imagens, embora ainda não esteja alfabetizado.

Anúncio

FECHAR

Preocupações comuns

Falar é com ele mesmo! Seu pequeno já faz sentenças cada vez mais completas, não é? Bom, caso o vocabulário dele ainda esteja limitado, não se desespere. Cada criança ter o seu tempo. Claro que você pode estimulá-lo, falando claramente com ele, fazendo frases completas, estimulando-o a pedir o que quer em vez de apenas apontar.  Contar histórias e cantar, além de recitar as boas e velhas parlendas é uma forma gostosa de brincar. Agora seu filho já usa pronomes e alguns plurais, pode cometer alguns erros, mas já é compreendido por estranhos. Ele começa a usar as palavras para descrever suas ideias e para expressar suas necessidades e desejos. Caso seu filho ainda não diga ao menos palavras como “mamãe” e “papai”, não peça ainda sua mamadeira, por exemplo, converse com o pediatra. O atraso na fala pode se dever a problemas de audição, por exemplo, mas também pode estar ligado a questões de desenvolvimento. Converse com o pediatra, que vai poder avaliar se outros sinais e poder encaminhar a criança para avaliação, se for o caso.

Você

Pais de primeira viagem tendem a pressionar a criança para que atinja os marcos de desenvolvimento mais rapidamente, mas pressão nunca é a melhor saída. Cada criança tem seu ritmo e você deve respeitar o do seu filho. Não é por que o filho da sua amiga já fala com perfeição, e seu filho erra os plurais que existe um problema. Sim, é bacana estimular a criança, mas tudo deve ser uma grande brincadeira. Seu filho vai aprender no momento dele. Ou vai demonstrar que aprendeu no momento dele. Ele vai registrando tudo o que você fala e faz junto com ele. E, se for divertido e gostoso, muito melhor, pra você e pra ele.

Pais&Filhos TV