Gravidez

Volte à forma depois da gravidez

Desde os alimentos até os exercícios físicos e tratamentos estéticos, veja truques para emagrecer

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Na gestação, o corpo da mulher passa por diversas transformações (talvez, as maiores da nossa vida) e, em alguns casos, o excesso de peso e gordura depois do parto – principalmente no abdômen – acaba incomodando. Algumas mulheres precisam ter cuidados estéticos, pois têm a pele bastante danificada (como o aparecimento de no rosto espinhas e as estrias, por exemplo). Alguns especialistas contam procedimentos que podem ser realizados para combater esses problemas causados durante a gravidez. 

Dieta

Para garantir a produção de bastante leite, as mães precisam consumir 500 calorias adicionais por dia (a menos que estejam acima do peso), ingerir mais líquidos (sem cafeína) e, claro, bastante cálcio. A dose diária recomendada de cálcio é de 700 a 800 mg, mas esse valor sobe para 1.250 durante a amamentação.

Anúncio

FECHAR

É bom também ficar atenta em relação aos alimentos que se consome, caso a família da mãe e do pai tenha histórico alérgico a alguma comida (os mais comuns são leite de vaca, frutas cítricas, tomate, ovo, trigo e amendoim). O consumo desses alimentos poderá causar cólicas, eczema ou dificuldades respiratórias no bebê.

A Nutricionista do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Cintya Bassi, defende que, durante a amamentação, a mulher não deve ser encorajada a perder peso. “Uma alimentação restrita pode ocasionar deficiências nutricionais que prejudicam a produção e qualidade do leite materno”.

A dieta balanceada é importantíssima para a mãe e o filho. Comer de tudo é essencial: as folhas frescas são nutritivas e de baixas calorias e aumentam a sensação de saciedade, fornecem fibras que ajudam no funcionamento intestinal, reduzem a sensação de inchaço e a fome. Já os cereais integrais são ricos em substâncias que diminuem a absorção de gorduras e podem ser acrescentados a iogurtes, por exemplo. Os carboidratos não refinados são os melhores para balancear a dieta. Para o almoço e o jantar, é interessante que a mulher invista em proteínas (especialmente peixes, carnes magras, soja e laticínios desnatados). 

Para a sobremesa, recomendam-se as frutas, porém é importante não exagerar nas oleaginosas que são mais calóricas. Neste caso, a mulher pode apostar na melancia, melão, abacaxi e kiwi (que são desintoxicantes e diuréticas. A nutricionista Cintya Bassi lembra que os alimentos termogênicos são boa opção para a dieta balanceada, pois não são facilmente digeridos pelo organismo, exigindo mais energia para efetuar a digestão. Segundo ela, “os termogênicos podem ser incluídos na dieta com regularidade, como a pimenta vermelha, mostarda, couve, brócolis, laranja e chocolate”.

Exercícios físicos: um aliado indispensável para a mãe

A gravidez não é o melhor momento para maratonas – ou mesmo para conquistar aquela barriga de tanquinho. Mas, isso não significa que você deve ficar parada, sem fazer nada. Muito ao contrário, o exercício físico deve ser um aliado neste momento, uma vez que você vai precisar de um corpo forte e saudável para a gravidez, o parto, a amamentação e para cuidar de seu bebê. Para isso, você deve começar devagar com os pesos, a velocidade e as distâncias percorridas.

Segundo Igor Lopes, educador físico pós-graduado em psicomotricidade, “a mulher grávida pode praticar atividade física até o nono mês da gestação, evitando assim os quilinhos indesejados em excesso, mas é necessária atenção especial dos profissionais para adequar a intensidade, carga, volume e sobrecarga das atividades, monitorar frequência do treino, e avaliar durante e após o esforço”, explica. 

A mamãe pode fazer desde esteira, bicicleta, ginástica, natação, musculação até aulas de dança e hidroginástica para as mais animadas. “Para voltar à forma não há segredo: pegar pesado é a chave do sucesso, mas respeitando seus limites e mantendo uma alimentação equilibrada”, completa Igor.

 Há vários tipos de exercício para as grávidas de diversas fases e para depois do parto. Escolha os mais adequados tanto para o período em que você se encontra, quanto aqueles que vão te deixar mais animada e feliz.

Tratamentos estéticos

Há tratamentos bastante invasivos para combater as gorduras localizadas ou, mesmo, os problemas estéticos. Mas, se você prefere a ajuda de tratamentos pouco invasivos para eliminar a gordura localizada, celulite e flacidez, a Dra. Alessandra Haddad, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e mestre em Oncologia Cutânea pela Universidade Federal de São Paulo, recomenda a criolipólise, um método não invasivo que pode elimar até 25% da gordura da região tratada.

Para a região do abdômen, a indicação é aguardar seis meses para tratamentos estéticos, o que não é necessário para as outras áreas do corpo como flancos e costas.  As odiadas celulites podem ser tratadas com a radiofreqüência que, segundo a médica, “combinada com estímulo muscular que pode ser feita durante a amamentação, pois melhora a circulação, tonifica a musculatura e age na gordura”.