Gravidez

O que é um Partograma

Documento que passa a ser obrigatório na rede privada de saúde registra as funções vitais da mãe e do bebê durante o trabalho de parto

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

No último dia 6, o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) anunciaram uma resolução para estimular a realização do parto normal entre usuários de planos de saúde. Entre as mudanças estipuladas, passa a ser obrigatório para médicos de toda rede privada do País o preenchimento do Partograma, documento onde é feito o controle das funções vitais da mãe e do bebê. O coordenador médico da obstetrícia do Amparo Maternal, Éder Viana de Souza, explica 5 utilidades do Partograma:

Veja aqui o que muda com a nova resolução

Anúncio

FECHAR

1. Acompanhar de perto a contração uterina. Alterações das contrações uterinas podem ser evidenciadas e corrigidas (número reduzido ou aumentado de contrações).

2. Controlar a frequência cardíaca fetal. Sabemos que o aumento (taquicardia) ou a redução (bradicardia) podem ser indicativos de Sofrimento Fetal Agudo.

3. Acompanhar a dinâmica da dilatação do colo do útero (cervicodilatação) e observar se sua progressão está adequada ou não.

 4. Avaliar a “descida da apresentação”, isto é, a progressão do bebê pela bacia e canal de parto.

5. Possibilitar que qualquer profissional da equipe, como médicos ou enfermeiros, consiga fazer uma leitura muito clara do andamento do trabalho de parto.

Pais&Filhos TV