Gravidez

Dança do ventre na gravidez, pode sim!

Com movimentos suaves que envolvem o corpo inteiro, a dança do ventre pode ser boa para as grávidas

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Sabe aquela ideia de que mulher grávida tem que ficar em casa de repouso? Então, isso é coisa do tempo das nossas avós. Toda gestante tem que se exercitar, sim! Só precisa escolher o exercício que se adeque ao seu estilo de vida e às suas limitações. E nada como fazer algo que dá prazer. Uma ótima alternativa é a dança do ventre.

Anúncio

FECHAR

“Essa modalidade de dança traz muitos beneficios para a saúde da gestante, como relaxamento e flexibilidade dos músculos, mantém o peso e auxilia no momento no parto, seja normal ou cesárea”, conta Ayrella El Saad, professora de dança da escola Hazine, e filha de Maria Adelaide e Luiz Carlos.

Ainda de acordo com Ayrella, não há restrições para praticar a dança do ventre na gravidez. Mas a professora faz um alerta: “Caso a gestante tenha algum problema de saúde é recomendado um acompanhamento médico para ter certeza de que a atividade não fará mal para ambos”, enfatiza, e comenta que no estúdio algumas alunas continuaram a prática até o nono mês de gravidez, sempre dentro dos seus limites. “As alunas gestantes não praticam movimentos de contração para não causar complicações, movimentos de forte impacto e rodopios, pois algumas podem ficar enjoadas”, explica.

No final da gestação, a mulher pode retomar a dança depois de três meses ou da fase do aleitamento. “Mas sempre lembrando: nada melhor do que consultar um especialista para dar carta branca para voltar às atividades”, diz Ayrella.