Família

Pizza para todo mundo!

10 de julho, Dia da Pizza. Veja receitas sem glúten, saudáveis e democráticas

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Parafraseando o samba de Dorival Caymmi, “quem não gosta de pizza, bom sujeito não é…”. A popular massa de farinha de trigo e água, que pode ter surgido há 5.000 anos entre os egípcios, babilônios e hebreus, hoje está em todos os cantos do mundo, com coberturas para todos os gostos. Desde as tradicionais margherita, muçarela, portuguesa, calabresa, passando pelas vegetarianas, até as mais excêntricas, como as doces de brigadeiro, de sorvete e Romeu e Julieta.

Os países maiores consumidores são os EUA, mais precisamente na cidade de Nova York, e o Brasil, especialmente em São Paulo, dada a forte presença da colônia italiana.

Anúncio

FECHAR

O Dia da Pizza é internacionalmente comemorado no dia 10 de julho. No Brasil, a tradição se iniciou em 1935, quando aconteceu um concurso que selecionou as 10 melhores no País.

É bom, mas nem todo mundo pode

Pois é. Pode parecer ruim, mas tem gente que não pode comer pizza (pelo menos, do jeito tradicional com farinha de trigo). Os portadores de celíaca são um bom exemplo disso. Mas há alternativas deliciosas.

A doença celíaca é causada pela intolerância ao glúten, presente no trigo, cevada, centeio, aveia e malte, cereais muito utilizados na composição de alimentos, medicamentos, bebidas industrializadas, cosméticos, entre outros. Os portadores de celíaca não podem ingerir esses ingredientes, pois agridem e danificam as viscosidades do intestino, responsáveis pela absorção dos alimentos.

Autoimune, a doença se manifesta em qualquer idade. Na criança, pode acontecer logo após o início da introdução de cereais com glúten na alimentação. Ela é multissistêmica, ou seja, capaz de afetar diversos sistemas do corpo, mas o foco principal é o intestino delgado. Quando o glúten é ingerido, as células do sistema imunológico, responsáveis pela defesa do corpo, veem a proteína do glúten como um invasor e a combatem, causando uma alteração no intestino e, com o tempo, problemas de má absorção.

Sintomas

Em algumas pessoas, a doença celíaca pode ser assintomática, mas em outros casos o portador pode apresentar os seguintes sintomas: 

Diarreia com fezes fétidas, claras, volumosas, com ou sem gotas de gordura ou prisão de ventre;
Vômito;
Perda de peso com facilidade;
Ganho de peso com dificuldade;
Inchaço nas pernas;
Anemia;
Alterações na pele;
Fraqueza nas unhas;
Queda de pelo;
Diminuição da fertilidade;
Alterações no ciclo menstrual;
Retardo do crescimento em crianças;
Sinais de desnutrição;
Flatulência;
Pequenas feridas ou bolhas na pele, que coçam;
Irritabilidade;
Distensão abdominal (barriga inchada);
Dor abdominal;
Osteoporose.

As pessoas que têm maior chance de apresentar a doença celíaca são portadores de diabete tipo 1, doença autoimune da tireóide, síndrome de Turner, síndrome de Williams, ou quando há casos na família.

Diagnóstico pode levar anos

Em razão dos seus inúmeros sintomas, a doença celíaca pode levar anos para ser diagnosticada. O diagnóstico é feito por meio de exames de fezes, de imagem e sorológicos. Mas os mais confiáveis são os que detectam os níveis de anticorpos (antitransglutaminase e do antiendomísio). A endoscopia com biópsia para retirada de amostras de tecido do intestino delgado também é muito utilizada para a confirmação da doença.

O tratamento da doença celíaca

O tratamento consiste em evitar, pelo resto da vida, a ingestão de alimentos que contêm glúten, tais como trigo, aveia, centeio, cevada e malte, pães, cereais, bolos, pizzas, biscoitos, bolachas, macarrão, cerveja, entre tantos outros produtos. Após 1 ou 2 semanas do início da dieta, os sintomas desaparecem na maioria das pessoas. Geralmente de 6 a 12 meses depois, as paredes do intestino se recuperam totalmente. Nas crianças, o crescimento volta ao normal.

Conheça a Cozinha para Fenilcetonúricos, também intolerantes ao glúten, para a APAE de São Paulo. Os alimentos de lá servem aos portadores de celíaca também 

É Lei

Os alimentos permitidos aos portadores de celíaca são arroz, milho, mandioca, fubá, féculas, óleos, margarinas, todo e qualquer tipo de fruta, leite, manteiga, queijos e derivados (quando o celíaco não apresentar diabetes), folhas, cenoura, tomate, vagem, feijão, soja, grão-de-bico, ervilha, lentilha, cará, inhame, batata, mandioca, carne de aves, suínos, bovinos, caprinos, miúdos, peixes e frutos do mar.

É muito importante que as pessoas portadoras de doença celíaca leiam bem os rótulos dos produtos que irão consumir, já que a lei federal nº 10.674, de 2003, obriga todas as indústrias alimentícias a informar em seus rótulos se o produto CONTÉM GLÚTEN ou NÃO CONTÉM GLÚTEN.

 

Pizza para todos!

É claro que alguém já pensou isso. Pois é, existem no mercado muitas opções de alimentos sem glúten voltado para este público. Neste Dia da Pizza, os portadores de celíaca vão poder comemorar com ótimas opções. Selecionamos aqui algumas receitas que NÃO CONTÉM GLÚTEN e algumas lojas onde é possível encontrar uma diversidade enorme de massas, pães, doces e bebidas especiais.

 

Receita de Pizza sem Glúten

Vídeo

 

Massa

  • 6 unidades de ovo
  • 2 xícaras (chá) de leite
  • 1 xícara (chá) de azeite
  • 1 colheres (chá) de sal
  • 4 colheres (sopa) de queijo ralado
  • 1 xícara (chá) de amido de milho
  • 2 colheres (sopa) de fermento químico em pó

 

Recheio

  • 150 g de azeitona verde picada
  • 20 g de presunto sem capa de gordura picado
  • 5 unidades de tomate sem pele, sem sementes
  • Quanto baste de cheiro-verde picado

 

Como fazer

Massa

Bater todos os ingredientes no liquidificador. Despejar um pouco da massa num refratário grande. Colocar o recheio e novamente o restante da massa e um pouco de orégano.
Levar ao forno para assar.

 

Recheio

Misturar todos os ingredientes. Reservar.

 

Pizza de Ovo sem Glúten

 

Ingredientes

  • 6 claras
  • 3 gemas
  • 1 colher (chá) de alho picado
  • 1 colher (sopa) de cebola picadinha
  • 200 g de legumes, frutas ou verduras picadas de sua preferência
  • 100 g de muçarela ralada
  • orégano a gosto

 

Como fazer

Em uma tigela coloque 6 claras, 3 gemas, 1 colher (chá) de alho picado e 1 colher (sopa) de cebola picadinha e bata bem até formar uma mistura fofa.

Transferir a mistura para uma assadeira (21 cm de diâmetro) untada com óleo de coco e salpique 200 g de legumes, frutas ou verduras picadas de sua preferência, 100 g de muçarela ralada e orégano a gosto e leve ao forno médio pré-aquecido a 180°C por +/- 20 minutos ou até dourar. Sirva em seguida.

 

Receita de Pizza sem Glúten Unilever

Meio quilo de mandioca crua sem casca
2 xícaras (chá) de amido de milho
2 colheres (chá) de açúcar
1 ovo
2 tabletes de fermento biológico (30 g)
2 colheres (sopa) de margarina culinária
1 colher (chá) de sal
Para cobrir: molho de tomate
Para polvilhar: fubá

 

Como fazer
Cortar a mandioca em pedaços, coloque em uma panela de pressão e cubra com água. Tampar a panela e levar ao fogo médio por 15 minutos contados a partir do início da pressão.

Retirar do fogo, aguardando sair todo o vapor, abra a panela e verifique o cozimento da mandioca. Se necessário, cozinhar até a mandioca ficar bem macia.

Escorrer a mandioca e esprema até formar um purê. Reserve até amornar. Pré-aqueça o forno em temperatura média (180ºC). Em uma tigela grande, colocar o purê de mandioca reservado, o amido de milho e o açúcar. Faça um buraco ao centro e coloque o ovo, os fermentos em pedaços e a margarina culinária. Misture bem até ficar homogênea.

Cobrir e deixar descansar por 40 minutos. Divida a massa em 2 porções.

Enfarinhar uma superfície seca com fubá, colocar a massa e abrir com auxílio de um rolo.

Colocar os discos de pizza em formas para pizza. Cubra com uma pequena porção de molho de tomate, deixando as bordas limpas. Levar ao forno por 20 minutos para pré-assar.

Retirar e cobrir com o recheio desejado e levar novamente ao forno até o queijo derreter.

Dica: Experimente fazer minipizzas. Essa massa rende 20 unidades pequenas. Cubra com os ingredientes de sua preferência (queijos, presunto, cebola fatiada etc).

* Receita elaborada pelo núcleo de nutricionistas da Maizena (Unilever).

 

A loja online Sem glúten – alimentos com saúde vende massas de pizza sem glúten prontas.

 

Veja aqui uma lista com lojas que possuem alimentos sem glúten em todo o Brasil. Nelas, é possível encontrar desde farinhas até doces, massas, pães, esfihas etc.

 

Casa Santa Luzia

Dieta e Sabor

Pingo Doce

Vida sem glúten

Rio sem glúten

Compre sem glúten

Pão de Açúcar supermercados

Marilis

Restaurante Maria Gula (atende a pedidos)