Família

Parque do Pequeno Príncipe já é sucesso na França

O clássico da literatura infantil ganhou atração na Alsácia; Veja galeria de fotos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

“A gente só conhece bem as coisas que cativou”. Se só de ouvir essa frase você já se lembra da Raposa e de todo o universo fantástico que Antoine de Saint-Exupéry criou em O Pequeno Príncipe, certamente já deve ter ouvido falar no parque de diversões inaugurado neste mês na Alsácia, região leste da França.

“Este é um espaço para a família. É o primeiro parque do mundo que permite que todos se divirtam com atrações como os balões, o bar aéreo e as cadeiras voadoras”, explica Jérôme Giacomoni, co-fundador do espaço. E é isso mesmo: seguindo a temática da aviação e da astronomia – vale lembrar que Saint-Exupéry era aviador – muitas atrações levam os visitantes às alturas, como é o caso dos famosos balões aeroestáticos. O mais alto permite observar a paisagem, afinal, nada como ver a região lá de cima de seus 150 metros. O mais baixo, com 35 metros de altura, conta com um bar que atende até 15 pessoas.

A novidade é que, diferentemente dos outros parques, o do Pequeno Príncipe não tem brinquedos radicais com montanhas-russas e loopings. As 31 atrações seguem esse formato, apostando muito mais num mundo de poesia do que de fortes emoções. Há ainda a possibilidade de ver personagens importantes do livro, como carneiros, cães pastores e, claro, filhotes de raposa. “O parque é destinado a crianças de 2 a 12 anos e todas as atividades são acessíveis a partir dos 4 ou 5 anos. Então, mesmo que os visitantes ainda sejam pequenos, podem se divertir muito”, afirma Giacomoni.

Anúncio

FECHAR

Desde a inauguração do parque no dia 1º de julho, a recepção do público tem sido ótima e a maioria das pessoas que o visitam tem a intenção de voltar. “Está sendo excelente. 94% dos visitantes dizem recomendar a atração e mais de 75% querem vir novamente”, conta o co-fundador. “As famílias vão para lá e acabam passando o dia todo, o restaurante fica cheio na hora do almoço, as lojas são esvaziadas a cada tarde e, o melhor, o livro de visitas é preenchido com desenhos de ovelhas!”.