Família

Namorar é preciso… Mas custa!

E quanto custa? Foi a pergunta feita pelo jornal Folha de S. Paulo, respondida pelo economista Samy Dana

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Que namorar é bom demais, todo mundo sabe. Mas, você e seu parceiro costumam fazer um planejamento dos gastos conjuntos que têm por dia, mês, ano? De acordo com a matéria publicada pela Folha, 50% dos casais que se separam têm como motivações divergências financeiras e brigas relacionadas ao dinheiro. Portanto, a conversa e o planejamento conjunto são essenciais para a harmonia e o bom entendimento entre o casal.

Na matéria, especialistas afirmam que se deve “tocar no assunto ‘dinheiro’ assim que o relacionamento começar a ficar sério. Uma forma é comentar sobre um show gratuito ou sobre a cotação do seguro do carro e prestar atenção na resposta do parceiro”.

Outra dica dos especialistas é a partilha de metas em comum, como uma viagem ou um objeto, o que ajuda a incentivar e motivar a economia de gastos supérfluos e imediatos. “Trocar o consumo imediato simplesmente para ter dinheiro no banco não me atrai, mas trocar pela viagem ou pela pós-graduação sim”, afirma o planejador financeiro Valter Police, para a Folha.

Anúncio

FECHAR

Leia mais aqui.

Faça o cálculo anual do quanto “custa seu namoro” em um ano.