Família

Mitos e verdades: você sabe tudo sobre o leite que a sua família bebe?

A gente visitou a fábrica de leite Castrolanda e conta tudo para você

Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

A gente visitou a fábrica de leite Castrolanda, a convite do movimento Leite Faz Seu Tipo, e descobriu um monte de coisa legal, por exemplo, você sabia que o leite fica embalado durante sete dias na fábrica antes de ser comercializado? Como era muita coisa bacana, pedimos a ajuda do Paulo Bernardini Basto da Silva, pai de Arthur e Álvaro, gerente de qualidade da Castrolanda para responder os principais mitos e verdades sobre essa bebida que está presente na vida de todo mundo. Confira aqui o resultado:

– Leite longa vida é sintético 

Mito! Leite longa vida é leite de vaca tradicional, que passa por um processo térmico de esterilização, o que permite que ele fique armazenado na temperatura ambiente. Assim, ele não estraga na prateleira do supermercado.

Anúncio

FECHAR

– As vacas não sofrem no processo 

Verdade! Para que a qualidade do leite seja boa, ela precisa de muita água, sombra (para o conforto térmico), espaço e alimento adequado. Isso ajuda no volume de produção de leite e na qualidade do produto.

– Os funcionários têm contato com o leite

Mito! O único contato é a coleta inicial de uma amostra do leite cru que chega à fábrica nos caminhões e é necessária para análise do leite. A partir daí, não existe contato com o produto. Tanto que nem se vê o leite durante o processo de fábrica!

– Leite com e sem lactose são feitos do mesmo leite 

Verdade! Ambos são leite de vaca. O que acontece com a versão sem lactose é que é adicionada a enzima Lactase. Essa enzima é produzida pelo próprio organismo humano para quebrar o açúcar do leite (que é a lactose). Quem tem intolerância não faz essa quebra, pela ausência da enzima! Assim, a adição dela no leite simula essa quebra dos açúcares e permite que o intolerante beba do leite sem passar mal.

– Dentro da fábrica é possível ver o leite passando pelos tubos 

Mito! As tubulações em aço inox não permitem o acesso e nem a visualização do produto.

– O controle de qualidade do leite é extremamente rigoroso

Verdade! O laticínio responde à legislação federal, que o obriga a uma série de análises do leite, que só é descarregado na fábrica depois que passa por essa bateria de análises e é aprovado.

– O leite passa sete dias na fábrica antes de ser comercializado, para ser aprovado em testes 

Verdade! O leite longa vida tem um período pós-produção em que são realizadas análises físico-químicas, sensoriais (verificação de cor e odor) e, principalmente, análises microbiológicas. Somente após esses três processos ele é liberado pelo controle de qualidade.

 – A raça da vaca influência no sabor 

Mito! A raça da vaca, assim como a alimentação do animal, pode ter uma influência na composição do leite, o que altera um pouco o sabor. Mas a alimentação é muito mais influente do que a raça, já que ela afeta a composição de acordo com o tipo do alimento.

– Se a vaca tomar algum antibiótico e o leite for retirado nesse período os testes identificam e todo o leite é descartado antes mesmo de entrar na fábrica 

Verdade! Se uma vaca for tratada por antibiótico, a amostra inicial é capaz de detectar a presença o remédio e então o leite é descartado e eliminado logo na chegada à fábrica.

– Leite processado tem água oxigenada

Mito! Não é permitida pela legislação a adição de água oxigenada. Há um mito de que a água oxigenada mantém o leite em temperatura ambiente. Mas, na verdade, o que mantém a conservação é esterilização da embalagem e do produto em altas temperaturas, que destrói todos os micro-organismos. Isso faz com que o leite fique dentro da embalagem sem alteração.

Leia também:

Crianças com alergia ao leite de vaca já podem tomar vacina de tríplice viral

Leite sem lactose é opção para alérgicos e intolerantes

Leite específico para meninos e meninas