Família

Mãe na rede

Mãe na rede

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

As mães novatas podem se tornar insuportáveis quando só falam de bebês. Mas entenda, é uma fase e logo passa

Por Marianna Perri, filha de Rita e José

Anúncio

FECHAR

Enquanto ela está grávida, tudo gira em torno dela: são mimos, olhares carinhosos de desconhecidos e roupinhas e acessórios por todos os lados. Quando o bebê nasce, nada mais natural do que a mãe continuar neste universo tão dela.

Mas nem todos agüentam essa obsessão da mãe por assuntos de bebê – de preferência, do bebê dela. Se antes apenas os mais próximos ouviam as novidades sobre as mudanças do bebê, com a chegada das mídias sociais, as mães podem falar para o mundo inteiro o que está acontecendo com o filho.

E podem sofrer as conseqüências disso, com amigos se afastando e desconhecidos opinando. Foi o caso de Elisabete Finco, mãe de Amanda. “Logo que comecei a usar o Twitter, levei muito a sério a frase ‘o que você está fazendo agora” e escrevia sobre as dificuldades de ter um bebê de 3 meses. Um dia, cheguei a ter cinco unfollows simultâneos, o que acendeu a luz amarela”, comenta.

Sabemos que nenhuma mãe quer se tornar uma pessoa com um único assunto, mas isto simplesmente acontece, segundo o Babble. Essas tendências começam de maneira inocente, logo no começo da gravidez, quando todas as atenções estão voltadas para a vida se formando dentro da sua barriga.

E ela continua depois do nascimento. Mas, quando o bebê cresce e se torna um primo, conhecido ou até mesmo neto, e não mais o novo bebê do pedaço, ele permanece com o status inabalável para a mãe.

Para resolver a situação, preste atenção nas suas redes sociais e nos assuntos que fala com as pessoas ao seu redor. Sabemos que tudo lembra o seu bebê, mas há outras coisas – não tão maravilhosas – acontecendo no mundo. Deixe seus amigos curiosos para saber o que está acontecendo com o pequeno, e não force informações que nem todo mundo precisa saber.

Pais&Filhos TV