Família

Filhos não trazem felicidade?

Pesquisas mostram que casais com filhos não são mais felizes

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

26/10/2012

No final de semana passado, a revista Época trouxe à tona um assunto velado entre pais e mães. Paternidade seria mesmo sinônimo de felicidade? Conforme mostrou a revista, o momento – supostamente mais feliz na vida do casal – nem sempre é mesmo. Boa parte dos pais e das mães alega que filhos pequenos trazem cansaço, estresse, isolamento social e, sim, um certo grau de infelicidade.

E, apesar de muitos dos pais terem a convicção de que, de fato, a paternidade nem sempre é a menina dos olhos dos casais, esse não é um assunto aberto. Mas ninguém fala nisso. Pessoas temem parecer desnaturadas ao dizer que ter um filho trouxe uma série de problemas e mostrar que a paternidade parecia mesmo ser mais bela quando vista de longe. Tipo a grama do vizinho.

Anúncio

FECHAR

Para o bem daqueles que trazem o assunto apenas aos divãs, surge uma nova forma de discutir questões mais realistas sobre o impacto dos filhos na vida dos casais. O livro Why have kids (por que ter filhos), sem previsão de lançamento no Brasil, escrito pela jornalista americana Jessica Valenti narra as dificuldades da autora durante a gravidez de sua primeira e única filha e mostra que a cobrança pela maternidade perfeita só aumenta o drama da vida dos casais.

Um estudo do sociólogo Robin Simin, da Universidade de Wake Forest, nos Estados Unidos, ainda mostra que pais são mais depressivos do que as pessoas que não têm filhos – contrariando o senso comum. A publicação ainda ressalta os sete problemas mais frequentes a partir do nascimento dos filhos, são eles:

1. Cansaço

2. Estresse

3. Isolamento social

4. Carreira

5. Dinheiro

6. Relacionamento

7. Culpa

Com a nada convidativa lista de queixas envolvendo a paternidade, pessoas passaram a avaliar com mais cautela a ideia de serem pais. A psicanalista suíça Corinne Maier, 44 anos, foi uma das pioneiras ao afirmar que a pressão pela maternidade resulta em mães infelizes. No livro ‘Nada de crianças – Quarenta razões para não ter filhos -, a mãe de dois filhos afirma que pais e mães procuram uma perfeição impossível de atingir, já que eles nunca terão parâmetros objetivos para medir a felicidade de um filho, o que resulta em frustração e culpa.

A expectativa de felicidade para os filhos e para o casal é posta em xeque em diversos momentos. Para o filósofo Luiz Felipe Pondé, “entender esse paradoxo exige livrar-se do conceito simplista de felicidade”. A editora-executiva da Pais & Filhos, Larissa Purvinni, mãe de Carol, Duda e Babi, assume que a paternidade nem sempre é cor-de-rosa. “Nós nos sentimos responsáveis pela felicidade dos filhos e, em nome de tentar garanti-la, abrimos mãos de nossos desejos, o que não é bom nem para as crianças”, diz.

 

Uma luz no fim do túnel

Apesar das dúvidas e incômodos futuros, há quem defenda a maternidade e afirme que, apesar dos períodos nebulosos, o sentimento gerado entre pais e filhos é reconfortante. Em janeiro deste ano, a psicóloga especializada em relacionamento e saúde Juliane Holt-Lunstad, trouxe a informação de que a paternidade está associada à queda da pressão sanguínea, especialmente entre as mulheres.

Juliana Centini, mãe de Artur, de 2 anos, conta que concorda alguns pontos expostos na reportagem, mas ressalta que deve haver equilíbrio e ponderação até mesmo na maternidade. Há seis meses, Juliana passou por uma longa batalha com seu filho que estava com otite e passava dias e noites queixando-se de dor. “Esqueci completamente de tudo o que me rodeava que não dizia respeito ao meu filho. Me senti impotente e consumida, emagreci cinco quilos”, conta.

“Depois que o Artur se recuperou me senti mais leve, com a sensação de que todo o esforço valeu a pena”, afirma Juliana. Hoje, Artur está saudável e a mãe, já recuperada do susto, reflete sobre a situação pela qual passou: “A maioria dos problemas e infelicidades pós-chegada de um filho são geradas pelos próprios pais”, completa.

Se você também concorda com Juliana, veja nossa lista com 40 razões para se ter um filho

Pais&Filhos TV