Família

Esperando o Natal – Dia 6: Contar a lenda de São Nicolau para seu filho

Na contagem regressiva para o Natal, todo dia você pode fazer algo novo e divertido com as crianças. Hoje é dia de aprender junto com elas

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Dia 6 de Dezembro é celebrado o Dia de São Nicolau, personagem importante do Natal. Entrevistamos o historiador, publicitário e gerente da Editora Vale das Letras, Leandro Vicenti, pai de Nicolas, que nos explicou um pouco sobre esta história.

Leia o conto europeu da Lenda de São Nicolau para seu filho. Clique aqui. 

Hô hô hô

Anúncio

FECHAR

O Natal, como conhecemos, é fruto da união entre tradições Cristãs e outras antigas festividades, como o Natali Solis Invicti, celebrado no Oriente como o dia que o Sol venceu a escuridão, o que mais tarde seria associado a Cristo, como aquele que trouxe luz ao mundo, e os Festivais de Inverno, que eram celebrados em dezembro entre diversos povos da Europa, quando surgiram os hábitos de trocar presentes, promover grandes ceias e decorar pinheiros. Os costumes tinham por objetivo anunciar a primavera que se aproximava trazendo vida nova aos campos e lavouras, o que também seria associado a Cristo, como aquele que trouxe vida nova para a humanidade. Com o tempo, os povos que foram cristianizados adotaram estes e outros elementos às suas antigas celebrações, dando, assim, origem ao Natal como conhecemos.

Como o próprio Natal, a figura do Papai Noel mistura diversas culturas e fábulas. Mas uma lenda teve destaque especial, a história de São Nicolau. Conta-se que este foi bispo em uma antiga cidade do Império Romano, por volta do século III, e que sua generosidade era imensa. Nicolau destacava-se por seu cuidado especial com as crianças e seu hábito de doar presentes.

Na versão Católica

Um dia, São Nicolau soube de uma família muito pobre, onde havia três irmãs que queriam se casar, mas seu pai não possuía dinheiro para pagar o dote delas. Compadecido, o senhor foi à casa desta família, e por três noites consecutivas jogou um saquinho de dinheiro pela chaminé onde a família morava. Assim, passou-se a contar a história de um bom velhinho que distribuía presentes e realizava sonhos no Natal.

Na versão Européia/Alemã

Há uma versão sobre a vida de São Nicolau um pouco diferente, contada pelas lendas nórdicas européias. Segundo a lenda, São Nicolau era um bispo russo muito bondoso, bastante ligado a crianças e que ajudava os necessitados doando-lhes frutas secas, maçãs, nozes, bolachas. Ele colocava as comidas dentro de botas e sapatos que eram deixados nas janelas para secar. São Nicolau é tão bom que deixa estrelinhas por onde passa.

Hoje existe o hábito em muitas cidades européias, de uma pessoa se vestir de Krampus, uma espécie de Diabo, que fica acorrentado e segurado por São Nicolau. Ao encontrar uma criança, São Nicolau ouve da criança uma oração e tudo o que ela fez de bom no ano. Se a criança não foi legal, ele solta o Krampus, que assusta a criança com uma vassoura.

No Brasil, as escolas Waldorf (http://www.federacaoescolaswaldorf.org.br/), que seguem uma linha antroposófica, de origem alemã, têm a tradição de trazer São Nicolau e o Krampus, no dia 6, que bate forte na porta de cada sala. A editora de moda da Pais & Filhos, Carolina Delboni, mãe de Pedro, Lucas e Felipe, conta que os filhos adoram a tradição e que, na sua escola, recebem o Krampus. “O Lucas disse que suas pernas até bambearam na hora que viu o Krampus na sua frente… É uma delícia, nós curtimos muito o advento”, conta.

Vários nomes do bom velhinho

Para nós que vivemos na América, o Papai Noel vive no Polo Norte. Já para os europeus, sua casa é na Lapônia, cidadezinha no extremo norte da Finlândia. O bom velhinho também possui nomes diferentes em cada país onde é conhecido. Em Portugal é conhecido como o Pai Natal, na Alemanha lhe chamam de Nikolaus, na Croácia ele é Djed Mraz, na Dinamarca o chamam de Julemanden, na Finlândia é Joulupukki, para os franceses é Père Noël, para os países de língua inglesa é Santa Claus, em italiano é Babbo Natale, em russo o chamam de Ded Moroz, em espanhol o chamam de Papá Noel, provavelmente a forma mais semelhante de como o chamamos no Brasil.

Leia também

Pão de Mel Natalino