Família

De pai para filho: a história de Lielzo Azambuja também vai te inspirar!

Vitor Azambuja é músico, publicitário e acabou descobrindo que a paixão de seu pai foi sua melhor herança

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

Lielzo Azambuja ao lado de uma de suas obras, 'A Criação de Adão', de Michelangelo, ambientado na Praia do Pepê.

Lielzo Azambuja ao lado de uma de suas obras, ‘A Criação de Adão’, de Michelangelo, ambientado na Praia do Pepê.

Lielzo Azambuja desenhava desde os 2 anos de idade. Até hoje, com 77 anos, ele guarda um desenho dessa época. Saiu do Rio Grande do Sul e veio ao Rio de Janeiro estudar arte, mas acabou entrando para a faculdade de publicidade, em uma época onde os diretores de arte desenhavam e criavam layouts. Lielzo é pai de Vitor Azambuja, nosso embaixador e desenhista, que participa também do nosso canal Pais&Filhos TV com a série De Criança para Criança (confira aqui).

Vitor, pai de Antonio e Marina, nos contou que desde que se conhece por gente ele ficava colado à prancheta do pai, observando seus desenhos. “Eu cresci vendo meu pai desenhar. Sou apaixonado por desenho por causa do meu pai. Ele me contava sempre uma historinha enquanto desenhava”, conta Vitor. O mais interessante é que, assim como Vitor, Lielzo Azambuja também colaborou com a Pais&Filhos. Ele fazia ilustrações para a revista e era nosso parceiro.

Ilustração feita para a Pais&Filhos em 1969

Ilustração feita para a Pais&Filhos em 1969

Lielzo, como pai, sempre foi bastante carinhoso, principalmente com as crianças. “Até hoje ele é querido por todos! Tem um carisma incrível”, conta Vitor. A família morava em São Cristóvão, no Rio de Janeiro, na década de 60. Além de desenhar todos os dias, Lielzo gostava de pintar cavalos, sua paixão desde criança. Nem os guardanapos escapavam das canetas e lápis de Lielzo. Uma curiosidade: ele é ambidestro, ou seja, capaz de escrever e desenhar com as duas mãos. “Meu pai é um artista. E eu cresci vendo e respirando arte, muito por causa dele”. Vitor também foi muito incentivado pelo pai a estudar música: os dois sempre foram grandes amigos e frequentavam concertos de pianistas clássicos.

Anúncio

FECHAR

Lielzo conheceu a mãe de Vitor, Eliane, em uma agência de propaganda. Os dois já completaram 50 anos de casados e ainda continuam naquele clima de romance. Mas as lembranças de infância não param por aí. “Me lembro muito de ouvir Beatles e ver meu pai desenhar, pintar e fumar cachimbo”. Vitor ainda lembra que as festas de aniversário eram muito divertidas. Lielzo fazia caricaturas de todo mundo e espalhava pelas paredes da casa. Vitor e os três irmãos, Maria Cecile, Leonardo e Rafael, são até hoje grandes amigos porque foram criados nesse ambiente cheio de amor e paixão pela arte.

Hoje, Lielzo continua desenhando e já tem quatro netos: Antonio, Fernando, Marina e Pedro. Você pode conhecer os trabalhos desse grande artista aqui. São releituras de grandes clássicos da pintura. Você também vai se apaixonar!

 

Ilustração feita para a Pais&Filhos em 1969

Ilustração feita para a Pais&Filhos em 1969