Família

Comida feita com carinho é mais gostosa sim

Estudo mostra a relação entre refeições e memórias afetivas

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

Há quem diga que a comida feita pelos pais é diferente e tem um sabor especial. Para provar essa afirmação, uma pesquisa foi realizada em 11 países do mundo, mostrando a relação entre a comida e as memórias afetivas. Segundo a análise, o momento da refeição tem a capacidade de unir familiares e amigos, além de conectar pessoas a lembranças boas.

O estudo, feito com mais de 7 mil pessoas, foi realizado entre janeiro e março de 2015 pela empresa Edelman Berland e encomendado pela Knorr. Segundo a gerente de marketing da marca, Isabella Rizzo, a pesquisa mostrou que a relação das pessoas com a comida vai além do aspecto nutricional, tem a capacidade de produzir conexões afetivas entre as pessoas e pode transformar a vida das pessoas.

Anúncio

FECHAR

No Brasil, a pesquisa apontou que 88% dos entrevistados disseram que a mãe era a responsável para cozinhar para eles na infância, enquanto 77% deles afirmaram que esses momentos trazem lembranças boas da sua infância. Para mais de 80% dos brasileiros que estão distantes de casa, eles conseguem encontrar o mesmo conforto do lar quando a ocasião é uma refeição especial.

Por isso, vale a pena fazer um esforço e tirar um tempo para esse momento em família. A tradição de cozinhar e comer em grupo realmente pode influenciar na formação das pessoas. “Sentar a mesa juntos e fazer uma refeição sem cobranças, brigas ou assuntos indesejados traz um sentimento de pertencimento e afeto”, diz a psicóloga Márcia Regina Orsi. A refeição preparada com carinho amplia a experiência de carinho e o sentimento de cuidado.

Consultoria: Márcia Regina Orsi, psicóloga especialista em intervenção familiar, do Instituto Terapia Sistêmica (ITS).