Família

Com tudo funcionando

Alimentos funcionais valem ouro: além de altamente nutritivos, garantem que o corpo funcione direitinho

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Só pelo nome você já pode prever que vem coisa boa por aí. Se é funcional, significa que a gente vai funcionar direitinho, certo? Isso mesmo! Alimentos funcionais são aqueles que, além de suas propriedades nutricionais, possuem outros elementos em sua composição, que fazem bem à saúde. Para as crianças ,esses alimentos trabalham mantendo as funções fisiológicas, por exemplo. Eles também reduzem o risco da ocorrência de certas doenças, como infecções comuns, gripes e diarreias – os terrores dos pais de crianças pequenas. Além disso, aumentam as defesas do organismo e, dependendo de seu composto, podem reduzir os níveis de colesterol no sangue e diminuir a pressão arterial no caso de pessoas hipertensas.

Existe uma lista enorme de alimentos considerados funcionais (ela está disponível para você no nosso site), que se consumidos em quantidade correta, diariamente, podem traze benefícios para o organismo.

Anúncio

FECHAR

Nessa lista, alguns alimentos apresentam em sua composição os probióticos, os microorganismos vivos que ajudam no equilíbrio da flora intestinal e impedem que bactérias e outros microorganismos maléficos se proliferem no intestino. Leite fermentado (que geralmente as crianças adoram) e iogurte,são os carros-chefe dos probióticos. Mas nem todos os leites fermentados e iogurtes são assim: nestes últimos é preciso que existam os ingredientes específicos, para que sejam considerados funcionais.

Os probióticos podem ser apresentados sob forma de alimento ou medicamento. Se for alimento – iogurte ou leite fermentado – a indicação de consumo cabe à mãe depois de avaliar gosto do filho, seus hábitos alimentares,rotina da familiar, etc.

Pode acontecer do próprio médico da criança indicar o alimento funcional, como forma de tratamento para alguns casos específicos. Nessas situações, a fonte do composto não é o alimento em si, mas um medicamento, cuja prescrição deve partir do pediatra,considerando que, neste caso, ele vai ser usado para tratar uma doença, diferentemente do alimento que faz parte do dia-a-dia da criança.

Veja, abaixo, algumas informações e curiosidades pra incluir, de vez, os probióticos na vida de seu filho:

Tradição: eles estão presentes na alimentação da humanidade há mais de 2000 anos. E neste tempo todo, os seus benefícios têm sido relatados,apesar das pessoas não fazerem ideia da existência destes microorganismos.

Quantidade: não existe limite para o consumo.Para atingir um excesso de probiótico, a criança deveria consumir uma quantidade enorme desse alimento, algo bem difícil de acontecer. Entretanto, a própria criança vai dizer o que é suficiente para ela.

Onde encontrar: vários produtos encontrados no supermercado possuem probióticos em sua fórmula. Fique tranquila: antes de serem postos à venda, esses produtos passam por vários anos de pesquisa, tanto com relação a seus benefícios,quanto à segurança no consumo.

Resumindo: não tem erro, o benefício é garantido meeeesmo. Vá com tudo!