Família

Anima Mundi comanda oficinas de Stop Motion com massinha, em SP

Ação acontecerá no 21º Cultura Inglesa Festival, nos dias 3 e 4 de junho

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

anima-mundi_

Procurando o que fazer neste final de semana com as crianças? Uma boa opção é Festival Infantil da Cultura Inglesa. Durante os dias 3 e 4  de junho, o 21º Cultura Inglesa Festival vai oferecer oficinas e brincadeiras inspiradas em dois grandes nomes da ciência britânica: Charles Darwin e Stephen Hawking. As atividades vão acontecer na unidade Pinheiros da Cultura Inglesa e conta ainda com a participação do Anima Mundi.

O Grupo vai comandar a oficina de Stop Motion com Massinha. As crianças vão poder criar o roteiro e moldar personagens com massa de modelar, que  depois vão ganhar vida com a técnica de Stop Motion. A atividade será supervisionada pela equipe do Anima Mundi, que há mais de 20 anos espalha a linguagem da animação pelo país em diferentes plataformas.

Anúncio

FECHAR

Um dos integrantes do grupo é o professores de artes Paulo Cesar Carraturi Pereira, pai de Catarina e Miguel. Conversamos com ele para saber mais sobre o Grupo e sobre a oficina.

Pais&Filhos: Como surgiu a ideia e criar o Anima Mundi?
Paulo Cesar: Após Marcos Magalhães, um dos diretores do Anima Mundi, concluir seus estudos em cinema de animação no Canadá, ele foi convidado para organizar no Rio de Janeiro um programa nos moldes do National Film Board, escola onde havia estudado no país. Marcos percorreu diversos locais do Brasil convocando pessoas que quisessem participar do projeto. Foram escolhidos 10 artistas, entre eles Lea Zagury, Aida Queiroz e César Coelho, também diretores do Anima Mundi. Eles ficaram durante 4 meses produzindo, estudando, vendo filmes. Quando acabou o convenio com o Canadá, o governo da época não tinha mais verba para investir no projeto.
Alguns anos depois, em 1993, Lea Zagury, que na época estudava na Calarts e passava as férias no Brasil, encontrou com Aida Queiroz e sabendo da situação péssima que andava o cinema na época, sugeriu fazer um intercambio de filmes entre Calarts e Brasil. Lea, Aida e César Coelho foram juntos ao CCBB e o responsável por Cinema na época, Carlos Alberto de Mattos, pediu que voltassem com um projeto. Lea convidou o Marcos para se juntar ao grupo e então os 4 voltaram ao CCBB com um projeto de mostra de filmes, que incluía Brasil, Canadá e outros países. E assim surgiu o primeiro Anima Mundi, com o objetivo de fortalecer o mercado de animação do Brasil. As primeiras oficinas abertas ao público foram realizadas já no primeiro Anima Mundi quando Cesar chamou alguns animadores para ensinarem a fazer flipbook e zootropio. Assim começou o Estúdio Aberto, que mais tarde originou o Anima Escola e demais oficinas. No primeiro ano, o festival recebeu 7 mil pessoas e exibiu 144 filmes. Começamos no Rio de Janeiro e, cinco anos depois, chegamos a São Paulo. O festival é reconhecido como um dos maiores e mais importantes do mundo. Já recebemos curtas e longas de todos os cantos do globo, animadores renomados do Brasil e do exterior, mostras especiais, palestras, oficinas, concursos, instalações, exposições e muita gente apaixonada por animação. Hoje, somos mais que o Festival, o Anima Mundi se tornou uma plataforma de animação que oferece experiências para animadores, educadores e produtoras.

P&F: Como é trabalhar animação com crianças? Quais são os desafios e as melhores partes?
PC: Trabalhar a animação com crianças é muito legal. O mais interessante é que eles não costumam bloquear, nem ter pré-conceitos e conseguem acessar facilmente o universo da magia e da animação. O entendimento do conceito de animação varia conforme a idade, o desafio é que algumas crianças mais novas não conseguem manter a concentração e nem sempre conseguem projetar e antecipar suas obras. Mas, por outro lado, se encantam quando vêem o projeto pronto. Esse retorno é maravilhoso.

P&F: O que vocês esperam do 21º Cultura Inglesa Festival?
PC: Esperamos que as oficinas do Anima Mundi de stop motion e pixilation sejam um espaço de troca, aprendizagem e que as pessoas possam ter um contato enriquecedor com o mundo da animação. Sabemos da importância e qualidade do conteúdo do 21º Cultura Inglesa Festival e estamos muito felizes em ser parte integrante do intercâmbio cultural entre Brasil e Reino Unido que o Festival promove.

SERVIÇO
Cultura Inglesa Festival
Quando: 03 e 4 de junho de 2017
Onde: Unidade Cultura Inglesa-Pinheiros
Rua Deputado Lacerda Franco, 333, Pinheiros, São Paulo – SP
Próximo às estações de metrô Fradique Coutinho e Faria Lima
Estacionamento pago

Leia também:

6 brincadeiras para estimular o desenvolvimento das crianças

10 brincadeiras para as crianças fazerem no inverno

50 brincadeiras para o seu filho

Pais&Filhos TV