Família

96% dos adultos consideram importante ler para criança, mas só 37% o fazem

Pesquisa mostra que 60% não tiveram um adulto que lesse histórias na infância

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

02/10/2012

Por Larissa Purvinni, mãe de Carol, Duda e Babi

Você considera importante incentivar crianças de até 5 anos a ler? 96% dos entrevistados em uma pesquisa realizada pela Fundação Itaú Social em conjunto com o Instituto Datafolha responderam que sim, sendo que 76% consideram ler pra crianças muito importante. E os adultos estão bem informados acerca dos benefícios da leitura: 56% consideram-na importante para o desenvolvimento intelectual e cultural, ou seja, acreditam que a leitura deixa mais inteligente e ajuda a desenvolver a capacidade de raciocínio, além de despertar a curiosidade; 36% a consideram fundamental para a formação educacional e do hábito de leitura e 10%, para o desenvolvimento de valores e ética. Ou seja, ler para criança é praticamente unanimidade.

Anúncio

FECHAR

Só que, na prática, a teoria é diferente, ainda são apenas 37% os que costumam ler livros para elas. Em parte, isso pode ser explicado porque a maioria (60%) dos 2.074 entrevistados em 133 municípios de todo o País não tiveram quem lesse para eles quando eram crianças, mas afirmam que gostariam de ter tido essa experiência. A figura preferencial é a mãe, que seria a primeira escolha de 44% dos entrevistados. O pai vem em seguida, com 28%. Apenas 2% citaram o professor como leitor de escolha. As mulheres declaram maior hábito de ler para os pequenos, mesmo entre as da classe da classe C e que têm apenas o ensino médio.

Entenda o papel da mãe na leitura

Confira nossa biblioteca básica para crianças

O Itaú lança dia 3 de outubro campanha nacional de incentivo à leitura para crianças, convidando o adulto a ler para uma criança. Para apoiar o convite, serão oferecidos gratuitamente 2,34 milhões de coleções Itaú de livros infantis, num total de 7 milhões de livros. Segundo dados divulgados pela Fundação Itaú Social em evento ontem em São Paulo, existem no Brasil hoje 18 milhões de crianças com até 5 anos. As coleções trazem os títulos Lino, de André Neves (Ed. Callis); Poesia na Varanda, de Sônia Junqueira (Ed. Autêntica) e O Ratinho, o Morango Vermelho Maduro e o Grande Urso Esfomeado, de Don e Audrey Wood (ed. Brinque-Book). Desde 2010, outras coleções e mais de 22 milhões de livros foram entregues pelo programa. São livros novos e recomendados por especialistas em literatura infantil.

A atriz Rosi Campos, a Morgana do Castelo Rá-Tim-Bum, participou de debate sobre leitura no Itaú Cultural ontem, apresentando a pesquisa. “Li O Ratinho, o Morango Vermelho Maduro e o Grande Urso Esfomeado para o meu neto, e ele adorou”, contou. Priscila Cruz, diretora-executiva do movimento Todos Pela Educação atribuiu a falta do hábito de leitura por parte de pais e mães aos problemas de alfabetização: 20% das crianças de 4 a 5 anos não estão na educação infantil. “A idade máxima desejável para uma criança estar alfabetizada é 8 anos, no entanto apenas 50% das crianças nesta faixa sabem ler e só 40% sabem escrever. Além disso, 70% dos jovens que concluem o ensino médio não têm o pleno domínio de seu próprio idioma”, diz.

O escritor Ricardo Azevedo, autor de Contos de Enganar a Morte, presente ao debate, criticou a valorização dos livros técnicos em detrimento dos livros de ficção: “Vivemos uma época em que se valorizam os livros técnicos, que precisam ser objetivos, e trazem um único discurso, não admitem a contradição. E a criança precisa entrar em contato com a contradição: a pobreza é contradição, a separação dos pais é contradição, a morte é contradição”, diz Ricardo, autor de Contos de Enganar a Morte, que traz histórias da cultura popular brasileira.

Segundo a pesquisa, apenas 9% citaram a leitura como importante para preparar para o mercado de trabalho. Essa percepção tem um lado bom: a leitura não é considerada apenas algo que deva fazer na escola, por obrigação. “Precisamos de coisas que não sirvam para nada urgentemente”, diz Roger Mello, ilustrador presente ao evento. E você, já leu para uma criança hoje? Vambora?

Para receber os livros em casa, sem custo, é preciso se cadastrar no site www.itau.com.br/itaucrianca. Após o cadastro, os livros chegam em aproximadamente 20 dias.

Pais&Filhos TV