Família

7 mitos que os médicos não entendem como você ainda acredita

Desde alimentação até desenvolvimento, mantenha-se atualizada!

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

1. O mito: andadores ajudam os bebês aprenderem a andar

A verdade: Os pediatras acreditam que bebês jamais deveriam usar andadores, por dois motivos. Primeiro, os melhores dados mostram que crianças que usam andadores são mais lentos para sentar, engatinhar e andar por conta própria, em comparação com os que não usam. Segundo – e ainda mais importante – bebês em andadores estão mais propensos a andares em direção a degraus e escadas e, consequentemente, cair.

2. O mito: suco é bom para crianças

Anúncio

FECHAR

A verdade: água é essencial para as crianças. Enquanto existe um espaço na dieta das crianças para o consumo de sucos 100% naturais a partir dos 6 meses de idade, o consumo excessivo da bebida – que é cheia de açúcar – pode levar à queda de dentes, flatulência em excesso e obesidade. Além disso, quando o suco é oferecido antes e durante refeições, pode desencorajar as crianças a comerem a comida, o que também pode levar à falta de peso. Médicos recomendam que crianças entre 1 e 6 anos limitem o consumo de suco a 180ml por dia. Fazer a transição para a água pode levar algum tempo e muita paciência, mas acredite: nenhuma criança ficou desidratada por não tomar suco.

Leia também

10 mitos e verdades sobre a gravidez que você não sabia

7 mitos e verdades sobre o pós-parto

5 mitos desvendados sobre o sono dos bebês

3. O mito: dieta muito restritiva é o melhor para crianças com diarreia

A verdade: você provavelmente já ouviu falar que o segredo para a diarreia é comer somente banana, arroz, suco de maçã e torradas. Isso é o que os médicos recomendaram durante décadas para crianças e adultos que tinham o estomago irritado ou diarreia. Não sabemos quem veio com esses quatro itens, mas a ideia era de que eles são brandos e pobres em fibra, calóricos, proteicos e não irritam o intestino. Essa dieta, entretanto, proporciona valores nutricionais limitados, tornando mais difícil combater a infecção e ganhar foca e não existe evidencias que sugerem que isso seja melhor que qualquer coisa para resolver a diarreia (embora a pectina da banana possa ser boa). Pensamentos mais modernos sobre a recuperação em casos de diarreia enfatizam manter a criança em sua dieta usual, a não ser que o vomito a proíba de manter alimentos sólidos no estomago. Apenas evite comidas com açúcares – como refrigerante, bolachas e dozes – que podem fazer o seu filho se sentir pior.

4. O mito: adicionar aveia ao leite da criança para ajudá-la a dormir

A verdade: achar que a criança acorda durante a noite porque está com fome é um conceito errado da nutrição arcaica. Então se você colocar aveia no leite antes de dormir, ele vai se sentir satisfeito por mais tempo e não vai acordar. Essa lógica parece tão obvia que, durante décadas, foi o que os médicos recomendaram aos novos pacientes desesperados por mais descanso! Infelizmente não é verdade. O sistema digestivo do bebê não está pronto para comidas sólidas até, pelo menos, os 6 meses de idade. Alimentar o seu filho com sólidos antes do tempo pode levar a engasgos, inalar comida para os pulmões, asfixia, obesidade e alergias alimentares. Existe uma exceção: às vezes os médicos vão recomendar o engrossamento do leite para tratar a doença de refluxo gastrointestinal. Se o seu bebê estiver vendo um médico por causa do refluxo, garanta que você tenha instruções bem especificas antes de preparar o leite. Em todos os outros casos, seja paciente. O seu bebê vai começar a dormir melhor antes do que você imagina.

5. O mito: nascimento dos dentes causa febre e diarreia

A verdade: a dentição, que começa perto dos 6 meses de idade e acaba com 3 anos, parece causar salivação em excesso, mastigação e alguma irritabilidade, junto com menor apetite para comidas sólidas e uma temperatura amena. Entretanto, não causa diarreia significante ou febres acima de 38,5ºC. Quando esses sintomas aparecem em uma criança, devemos procurar por outra causa além da dentição e tratar caso seja necessário.

6. O mito: você deve girar a cadeirinha do carro para a frente quando o seu filho tiver mais de um ano de idade

A verdade: pesquisas mostraram que as crianças com a cadeirinha de costas para o motorista estão cinco vezes mais seguras do que aquelas que estão viradas para frente, possivelmente por causa da proteção que o encosto oferece para a cabeça, pescoço e coluna da criança. A Academia Americana de Pediatria indica como idade mínima de 2 anos para que a cadeirinha ande virada para a frente. Sim, sabemos que o seu filho prefere ver para onde estão indo e sabemos também que as pernas parecem ficar sobradas de um jeito desconfortável, mas acredite, ele vai se adaptar.

7. O mito: tempo frio deixa as crianças resfriadas

A verdade: resfriados definitivamente são mais comuns no inverno e outono, mas os motivos científicos são diversos. Se o ar frio causa resfriados, seria legal saber, por exemplo, por que eles não são mais comuns no sul do país do que no norte. Estudos esporádicos envolvendo ratos tremendo e voluntários enfiando seus pés em água gelada sugeriram resultados que temperaturas baixas poderiam influenciar nas transmissões de vírus, mas o senso comum não varia. Uma teoria é basicamente comprada: não somente as pessoas abafam mais os ambientes no inverno (espalhando germes umas para as outras), mas os vírus têm estações de preferência.