Família

4 motivos para “ficar para titia”

Elas não são as mães e nem competem por isso. Quem tem tia sabe a importância de ter aquela pessoa que está sempre ali, disposta a ajudar

Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

 

Vamos combinar que a expressão “ficar para a tia” não é lá um elogio.  Mas a verdade é que ser tia ou ter uma tia é uma delícia! Pode ser tia de sangue, amiga da mãe, prima… uma infinidade de laços. A questão é: as supertias têm um valor extremamente importante na vida das crianças (e dos pais também). Veja por que ter uma tia é mais que necessário:

Anúncio

FECHAR

 1. Competência

Ela tem seu emprego, casa e vida. Mas se acontecer alguma emergência com os sobrinhos, estará lá dando todo o apoio e suporte. Mais ainda: se precisar tomar conta das crianças por algumas horas, mais de uma noite, por um fim de semana inteiro, ela fará e sem precisar de uma lista de instruções específicas. Claro, mantendo sempre a diversão tanto quanto o controle (ok, menos o controle e manis a diversão).

2. Energia

Os pais estão constantemente se ajustando às rotinas dos filhos, mas as tias tem um controle maior sobre o tempo. Obviamente ela tem que trabalhar, cuidar do relacionamento e de toda a vida, mas também sempre terá um tempo livre para as crianças. Quando chega para brincar (e sempre arranja um tempo para isso), vêm com uma energia descomunal, brinca de esconde-esconde, ensina a dar estrelinhas e vai para lá e para cá.

3. Presentes

Ok, é material, mas que criança não gosta de ganhar presentes? E tias são particularmente espetaculares quando se trata desse assunto. E não porque gastam mais dinheiro com os presentes, mas parece que qualquer coisinha que chegue naquelas mãos tem tanta importância quanto as vindas do próprio Papai Noel.

4. Amor

Amor de tia não se mede. Não é amor de mãe, nem de pai, nem de vó… é de tia! É o amor solidário ao choro dos sobrinhos, é a preocupação com o frio que eles estão tomando, é a vontade latente de abraçar e pegar no colo depois de uma longa semana sem vê-los, é aquela moeda que vai ajudar a completar a mesada que os pais deram, é o mimo sem culpa.