Especiais

Entenda por que algumas crianças se batem quando são contrariadas

Resolver isto não é tão complicado quanto você imagina

Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

(Foto: Shutterstock)

Até os 2 ou 3 anos de idade, é normal que a criança tenha esse tipo de atitude (Foto: Shutterstock)

Uma de nossas leitoras nos enviou uma dúvida por meio de uma mensagem no Facebook. Ela relatou que seu filho se bate quando é contrariado e queria saber por que isso acontece. Para isso, nós conversamos com o neuropediatra e professor de neurologia infantil da Faculdade de Medicina do ABC, Paulo Breinis, pai de Jessica, Giovanna e Dave.

Leia também

Entenda a diferença entre manha e birra

Anúncio

FECHAR

5 dicas para acabar com um ataque de birra em público

Os terríveis 2 anos: saiba o que esperar da fase da birra

A criança se bater quando não consegue o que quer, é normal até os 2 ou 3 anos de idade e existe até nome para isso: a famosa birra. Ela tem essa atitude para mostrar descontentamento ou para conseguir algo que deseja. Porém, depois dessa faixa etária, esse tipo de comportamento não pode ser tolerado pelos pais.

Para que a criança pare de se bater, Paulo dá a dica: “Mostre para ela que isso não vai fazer com que ela ganhe o que deseja. Ela quer algo em troca, então é só não dar. Ela está fazendo isso com um objetivo, então não pode ceder. Tem que ser duro e persistente, não é fácil”.

Como a criança está fazendo isso para chamar a atenção ou conseguir algo, ela não vai se machucar gravemente. Por isso, os pais podem ficar mais tranquilos ao insistirem que ela pare e não cederem a todas as vontades.

Birra: endureça sem perder a ternura

Vergonha alheia

Bebê não faz birra

No berço também?

É comum que alguns bebês batam a cabeça nas grades do berço. Mas isso nada tem a ver com birra. “É uma patologia transitória, que passa após o primeiro ano de vida. Ele bate a cabeça no berço para se aconchegar, é uma mania do bebê”, explica Paulo. Se o seu filho costuma fazer isso, ele provavelmente não vai se machucar, mas é bom forrar as grades do berço com cobertores ou almofadas.

Essas recomendações não se aplicam a crianças que têm problemas psiquiátricos. Caso você identifique que o seu filho não tem esse tipo de atitude por causa da birra, procure um especialista, que pode ser um neuropediatra. Ele poderá te ajudar a entender a patologia do seu filho.

O tema “Criança Rei X Birra” será abordado pela Melinda Blau, escritora norte-americana, no nosso Seminário Internacional “Mãe também é gente”, que ocorrerá dia 15 de maio no WTC (World Trade Center São Paulo), na zona sul de São Paulo. Inscreva-se aqui.

rodapé novo correto