Pais

Chega de “Não fui eu”: incentive seu filho a assumir o que faz de errado

Com estas dicas ele vai aprender a ter mais responsabilidade

selo_seminario_oficial
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A criança precisa aprender a aceitar as consequências de suas palavras e ações (Foto: Shutterstock)

A criança precisa aprender a aceitar as consequências de suas palavras e ações (Foto: Shutterstock)

Algumas crianças não conseguem assumir quando fazem algo errado e acabam fazendo aquela birra e até culpando outras pessoas ou situações. “Eles não entendem que todo mundo comete erros”, explica Kate Roberts, psicóloga de Boston, nos Estados Unidos.

A especialista indica que culpar outra pessoa é uma maneira de evitar a desaprovação e outras consequências negativas, como broncas e castigos. Mas, seguindo as dicas abaixo é possível fazer seu filho parar de repetir “Não fui eu” e aprender a ser responsável por seus atos.

Leia mais:

Anúncio

FECHAR

Saiba o que fazer para acabar rapidamente com um ataque de birra

Entenda a diferença entre manha e birra

Saiba o que fazer quando o seu pequeno faz aquela birra antes de dormir

Ligue os pontos

Ajude seu filho a entender a ligação entre causa e consequência, ou seja, entre o que ele faz e o que aconteceu.  Rachel Robertson, diretor de educação e desenvolvimento da Bright Horizons Family Solutions em Watertown, Massachusetts, EUA, sugere que você use situações reais.

Por exemplo, você pode dizer: “Você tirou nota dez porque estudou” ou “Seus sapatos estão encharcados porque você pulou na poça”. Quanto mais experiência que ele conseguir identificar causa e efeito, mais fácil será para ele saber o que ocorre antes e depois de suas próprias ações.

Mantenha a calma e ajude seu filho a entender as causas do que faz (Foto: Shutterstock)

Para evitar a birra, mantenha a calma e ajude seu filho a entender as causas do que faz (Foto: Shutterstock)

Mantenha a calma e seja honesta

Se você quer que seu filho te conte a verdade e seja sincero quando questionado, tente manter a calma ao expressar o seu descontentamento sobre o comportamento dele, sugere Philip Dembo, autor do livro “he Real Purpose of Parenting: The Book You Wish Your Parents Read” (O verdadeiro propósito de ser pai: O livro que deseja que seus pais leiam, em tradução livre). Deixe também que ele saiba que todos cometem erros, mas é importante assumir e tentar corrigir.

Com isso, ele vai se sentir mais confortável para se confessar no futuro. Quando isso acontecer, converse sobre o que ele causou e o que poderia ter feito de forma diferente para melhorar. Não se esqueça de elogiá-lo quando for honesto.

Bebê não faz birra

Os terríveis 2 anos: saiba o que esperar da fase da birra

Não abra mão das regras

Todos nós temos nossos momentos de fraqueza e abrimos mão de algumas coisas em certas ocasiões, mas é preciso ser forte para não deixar aquela carinha fofa do seu filho te convencer a esquecer do ocorrido. Quando isso acontece, ele acha que não é preciso levar as regras a sério e tudo pode ser negociado. Para ser responsável, a criança precisa aprender a aceitar as consequências de suas palavras, ações e decisões, e única maneira de fazer isso é você ser resistente com as regras.

Acompanhe o progresso

Para incentivar o pequeno a seguir todos os combinados, tente fazer um desafio. Diga a ele que no começo de cada semana ele vai ganhar 5 pontos. Se ele fizer algo errado e não assumir, explique que vai perder pontos. Se ao final da semana ele não tiver perdido nenhum, combine sobre uma recompensa, como dormir um pouquinho mais tarde ou um passeio diferente.

* Traduzido do site da revista norte-americana “Parents”