Especiais

Tem hora para tudo

A rotina é a principal forma de seu filho ir se acostumando aos poucos a seguir regras e conviver com as outras pessoas. Fundamental!

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

importancia da rotina-unimed

Os pais devem ser responsáveis por programar os melhores horários para deixar em dia os cuidados com o bebê (Foto: Shutterstock)

Normalmente usamos a expressão “caiu na rotina” como algo ruim, principalmente quando se trata de relacionamentos. A verdade é que, depois que um bebê chega, as coisas vão mudar, mas uma nova rotina vai ter que se estabelecer para que você e sua família não enlouqueçam, afinal é muita coisa nova.

De acordo com Antonio Graciliano Arguello Filho, pediatra da Unimed Mato Grosso do Sul, pai de Antonio e Mariana, desde o momento em que o bebê chega em casa da maternidade já é importante começar a aplicar a rotina no dia a dia. “O ambiente vai ficar mais tranquilo para todo mundo.

Sempre respeitando o ritmo do bebê, lembrando que cada um tem uma maneira de se comportar”, explica o especialista. Isso quer dizer que você tem que ser também flexível em muitos momentos e prestar atenção nas particularidades de cada um dentro da família agora que o bebê chegou, principalmente se você tem outros filhos em casa.

Anúncio

FECHAR

Leia também

Veja 5 passos para organizar a rotina na volta às aulas

55 fotos que capturam a rotina da mãe solteira

Grávida de quíntuplos conta sua curiosa rotina no Facebook

Lugar certo, hora certa

O pediatra explica que os pais devem ser responsáveis por programar os melhores horários para deixar em dia os cuidados com o bebê: rotina para o banho, para tomar um sol e para dormir é muito importante e vai acompanhar seu filho pelo resto da vida.

“Fazer com que o ambiente durante o dia estimule a criança e colocá-la em um lugar propício para dormir durante a noite vão deixar os pais tranquilos e menos ansiosos”, explica Antonio Arguello. Existem duas coisas que você pode (e deve!) fazer toda vez que seu filho sentir necessidade: amamentação e, claro, troca de fraldas.

1) Amamentação:
A organização Mundial da Saúde recomenda que os bebês sejam alimentados exclusivamente com leite materno até os 6 meses, estendendo o período de amamentação para pelo menos os 2 anos, mesmo que seu filho já coma outras coisas. Se você está na fase dos primeiros meses, pode dar o peito sempre que ele sentir fome. “Cada bebê tem um ritmo de mamar, alguns são mais rápidos, outros mais lentos e cada dia mãe e filho vão entrando em sintonia”, diz o pediatra.

2) Troca de fraldas
Trocar tudo sempre que o bebê estiver sujo é essencial para a saúde, porque evita irritações e assaduras. É muito importante que o bebê seja acolhido dentro da rotina que já existia na sua casa. “Mudanças específicas podem ocorrer no meio do caminho. Precisamos sempre levar em consideração que o bebê é um novo membro da família e ali vai ser sua casa também”, finaliza o especialista.