Especiais

Cada parto é um caso

Seja cesárea, normal ou natural, você pode escolher que tipo de parto fazer e tem o direito de receber todas as informações que quiser durante a gravidez

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

tipos-de-parto---unimed

Marcar o dia da cesárea com antecedência pode causar um nascimento prematuro (Foto: Shutterstock)

De acordo com pesquisa feita pelo IBGE, 54,7% dos nascimentos ocorridos entre janeiro de 2012 e julho de 2013 ocorreram por meio de cirurgia, enquanto o percentual de partos normais é de 45,3%. Hoje, as cesáreas feitas nas maternidades têm uma taxa altíssima, principalmente quando falamos dos hospitais privados. Enquanto na rede pública 55% dos partos são normais, na rede privada esse índice não passa de 15%.

A pediatra da Unimed de Blumenau Rosana Cristina Fialho, filha de Anna Maria e Oslai, vê com otimismo as últimas medidas que o Ministério da Saúde tem tomado para incentivar os partos normais em todos os hospitais do Brasil. “Essas medidas ajudam a divulgar informações entre o público, e as mulheres poderão optar pelo tipo de nascimento que desejam para seus filhos”, diz a especialista. De acordo com ela, a maioria das vezes em que a mulher escolhe a cesárea é por desconhecimento.

Pode (deve) escolher 

Anúncio

FECHAR

Mesmo com altas taxas de cesárea,  tem crescido a procura por outro tipo de parto: o natural. “São partos em que a mulher escolhe a melhor posição para parir, seja de cócoras ou na água”, explica Rosana Cristina Fialho. No Brasil, vemos crescer o número de suítes de parto (salas especiais para esse tipo de parto) seguindo os modelos dos países de primeiro mundo. Segundo a pediatra, esse aumento tem muito a ver com a busca pelo empoderamento das mulheres e pela escolha de como seu filho vai nascer.

Leia também

Parto sem (tanta) dor

Atenção, grávidas: as novas regras para parto normal e cesárea começam a valer a partir de hoje!

4 exercícios que ajudam a se preparar para o parto

Claro, cada parto é um caso diferente, não é um momento estável e muito menos previsível. “É fundamental que a mãe e o bebê estejam bem.” Ou seja, um trabalho de parto sem complicações é aquele que você e seu filho saem saudáveis, mesmo que você tenha que passar por uma intervenção cirúrgica, indicada pelo ginecologista.

O momento

A hora do parto é tão particular que nem mesmo uma gravidez tranquila é determinante para o médico saber se haverá algum tipo de complicação. Muitas mães preferem marcar o dia da cesárea com antecedência, mas isso pode prejudicar o trabalho de parto e até causar um nascimento prematuro. “O ideal é que a mulher entre em trabalho espontâneo e depois disso os médicos indiquem se a cesárea é ou não necessária”, afirma a pediatra.

Seja normal, natural ou cesárea, é importante que você possa escolher o tipo de parto que quer ter, quem vai te acompanhar e, principalmente, é importante que você tenha acesso a todo tipo de informação. Lembrando que a Organização Mundial da Saúde recomenda que apenas 15% dos partos do país sejam cesáreas, por isso a chance de você e seu filho estarem prontos para um parto normal (e quem sabe até natural) é grande.

Quer saber mais sobre o assunto? Assista ao nosso vídeo do canal da Pais&Filhos do Youtube.