Especiais

As primeiras palavras

O processo de desenvolvimento da fala começa lá na barriga, com o aprender a ouvir, e vai até os 4 anos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

desenvolvimento-da-fala

“A criança aprende a falar por imitação do som. Bom senso da família é bem importante” (Foto: Shutterstock)

Legenda: “A criança aprende a falar por imitação do som. Bom senso da família é bem importante” (Foto: Shutterstock)

Há quem ache que o desenvolvimento da fala acontece quando a criança começa a verbalizar os primeiros fonemas. Na verdade começa nos primeiros meses de vida antes de o bebê nascer. Isso porque, antes de começar a falar, ele aprende a ouvir e essa habilidade se inicia dentro da barriga. De acordo com a pediatra neonatologista da Unimed Cibele Cunha, a partir do 5° mês de gestação a criança já consegue escutar os sons na barriga da mãe. Nesse período iniciamse as primeiras experiências de aquisição da linguagem.

Depois de nascer, o bebê passa pelo teste da orelhinha, ou triagem auditiva neonatal. O exame é oferecido na maternidade e é obrigatório, visto que foi aprovado por Lei Federal. “Nessa avaliação é colocado um fone que emite sons suaves para não assustar o bebê, e o computador lê as respostas que a orelha produz, detectando a aptidão auditiva ou falta dela logo cedo”, explica a fonoaudióloga Olga Rebello.

Anúncio

FECHAR

Etapas da fala

A partir dos 3 meses a criança emite sons sem interação. Na verdade ela começa a reagir aos estímulos usando também o som como um dos recursos. Aos 6 meses, é o período da pré-conversação, em que ela está treinando para falar e começa a balbuciar alguns fonemas. Dos 9 meses até os 12 meses, já reage quando a mãe fala e, objetivamente, já fala palavras bem curtas e quebradas.

Entre 12 e 18 meses as palavras já saem em blocos. Até os 24 meses é normal que as crianças pronunciem até duas palavras seguidas. A partir dos 2 anos o bebê deve ter a fala clara, de forma que os pais compreendam. A partir  os 4 é preciso que a fala esteja completa e sem problemas articulatórios.
É normal

Acontecer ainda alguns enganos, entre os 4 e 5 anos, como dizer “panfuta” em vez de pantufa, ou trocar o L pelo R. Isso é normal! E é só depois dessa fase que a criança, ela não se corrigir naturalmente, deve ser encaminhada a um fonoaudiológo. Isso acontece antes da alfabetização para que a criança ingresse no ensino fundamental sem erros na fala, para não comprometer o processo de aprendizagem da escrita, dentro da escola.

Leia também

Entenda as fases do desenvolvimento da linguagem e da fala do bebê

Ele está demorando pra falar?

Há um problema de fala na infância pouco conhecido e que merece atenção!

Gagueira 

Esse é um dos problemas menos apresentados, mas muito normal se acontece até os 4 anos. Isso porque ele é fisiológico, ou seja, quando o pensamento acontece mais rápido do que a fala. De acordo com a dra. Cibele, ela é comum até os 4 anos, pois a criança ainda está aprendendo a falar. A língua presa também pode ser diagnosticada com exames. “Porque isso acontece quando o freio da língua é avantajado. Ele é detectado ainda na maternidade e muitos neonatologistas cortam esse freio quando o bebê nasce”.

Estímulos

Os pais podem estimular a fala da criança conversando com ela e apresentando novas palavras. É importante também falar com a criança de frente para ela, para que possa ver o movimento dos lábios e a pronúncia correta. Fale corretamente. Lembre-se que ela prende por imitação, então nada de falar palavra errada ou infantilizada. “Nessa idade a criança vai falar e se comportar seguindo o exemplo.

Bom senso é importante”, finaliza a dra. Cibele. Vale lembrar, também, que os estímulo devem vir sempre dos pais e não de brinquedos, como muitas famílias fazem. Os brinquedos auxiliam e ampliam o repertório, mas não devem ser a primeira opção.