Criança

Starbucks em SP é acusada de racismo contra criança negra

A família chamou a polícia e registrou a ocorrência; entenda

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

untitled-design-50

(Foto: Shutterstock)

Jorge e Tatiane Timi são pais adotivos de uma menina negra de 11 anos. Segundo o casal, a filha estava saindo do banheiro da loja Starbucks do bairro Jardins, na zona central de São Paulo, quando foi confundida com uma pedinte por um funcionário que pediu para ela se retirar da loja.

“Nossa filha nasceu do nosso coração e você não imagina a dor que sentimos com esta atitude de racismo e preconceito. O segurança pegou no braço dela e disse que ela tinha que sair, porque o lugar não admite pedintes”, disse Tatiane, em entrevista à rádio Banda B, de Curitiba. A família, que mora no Paraná e estava à passeio em São Paulo, chamou a polícia e registrou a ocorrência. Além de abrir um processo contra a empresa por racismo e injúria racial.

Veja o pronunciamento da empresa:

Anúncio

FECHAR

“Nós da Starbucks® entendemos que nosso propósito vai muito além de fornecer aos nossos clientes uma bebida preparada de forma perfeita. Nossa atividade, na verdade, mexe com a conexão humana. Nossos partners são preparados para se envolver com nossos clientes, dialogar e rir com eles, ainda que por apenas alguns minutos.

É com esse envolvimento mútuo que nos orgulhamos de ter criado um ambiente em que nos sentimos à vontade para encontrar amigos, familiares ou parceiros comerciais e onde certamente somos tratados com o respeito e a dignidade merecidos, independentemente de gênero, raça, etnia, orientação sexual, religião ou idade.

Prezamos pela ética, integridade e transparência em tudo o que fazemos. Nossa missão é inspirar e nutrir o espírito humano – uma pessoa, uma xícara de café e uma comunidade de cada vez.

Tudo isso se reflete em nossas ações de responsabilidade social, nossos projetos de inclusão, de contratação de minorias, de desenvolvimento de jovens aprendizes e diversas horas de treinamento investidas em nossos partners para reforçar ainda mais os valores éticos e o padrão de excelência de nosso atendimento.

Em relação ao incidente relatado pelos clientes Jorge Ribas Timi e Tatiane Timi, tivemos a oportunidade de, pessoalmente e por telefone, lamentar pela experiência que a família teve em uma de nossas lojas. Esforçamo-nos muito para trazer momentos agradáveis a nossos clientes. É esse o sentimento que nos move, dia a dia, a sempre tentar melhorar o nosso atendimento e os nossos produtos.

Se existe, por parte da família, o sentimento de que a experiência não foi agradável, sem dúvida alguma, nós não atingimos o que era esperado e, por isso, estamos realizando uma apuração completa do ocorrido. A acusação realizada é muito séria e não condiz de forma alguma com os valores e princípios que guiam a nossa caminhada. Não descansaremos até esclarecer os fatos e, se constatado algum desvio, identificaremos os responsáveis e tomaremos as providências cabíveis.

Será bem-vinda a oportunidade de trabalhar com a família nessa causa – para fazer da forma correta e contribuir para uma comunidade cada vez melhor.

Ao nosso público em geral reafirmamos que a Starbucks® tem um comprometimento de longo prazo com a diversidade e inclusão e não tolera qualquer desvio desses valores e princípios que guiam o nosso negócio.

Nosso canal de atendimento seguirá à disposição de todos.”

Leia também:

Papinhas: “Sal só depois do primeiro ano da criança”

Incrível! Menina cria linha de roupas para lutar contra racismo

Menina é vítima de racismo e internautas respondem de maneira incrível

Pais&Filhos TV