Criança

Seu filho chora na cadeirinha do carro? Saiba o que fazer

Algumas medidas podem ajudar a acalmá-lo

A REDAÇÃO PAIS&FILHOS

1

Em percursos longos, é possível usar alguns recursos para entreter a criança

A cadeirinha do carro é um item obrigatório, tanto para viagens longas quanto para trajetos curtos – mesmo se você só for até a padaria perto da sua casa. Até um ano de idade, o item correto é o bebê conforto. A cadeirinha com cinto de segurança de cinco pontos é utilizada até os quatro anos e, até os sete anos e meio, as crianças devem usar o assento de elevação.

Com a “Lei da Cadeirinha”, houve queda de mais de 40% das mortes de crianças de até sete anos de idade em acidentes de trânsito no Brasil. Porém, sabemos que nem sempre é fácil transportar seu filho no equipamento sem que ele chore ou reclame. Com a ajuda da Amanda Teixeira, coordenadora de produtos da Tutti Baby, mãe de Sophia e Luigi, preparamos algumas dicas para te ajudar neste momento.

Leia também

Anúncio

FECHAR

Lei que diminui 40% das mortes infantis no trânsito completa 5 anos!

Vídeo: passo a passo de como instalar a cadeirinha no carro

Desde cedo

O primeiro passo é utilizar o dispositivo de segurança desde sempre. Além da obrigatoriedade, esta medida ajuda a criança a se acostumar e não chorar quando chegar a hora de entrar no carro. Outra questão fundamental é dar o exemplo. Os pais também devem utilizar o cinto de segurança e explicar que só assim é possível sair de carro. “Assim a criança vai ver que o uso da cadeirinha não é uma opção, mas sim uma obrigação”, afirma Amanda.

É importante verificar se o cinto não está muito apertado (Foto: Shutterstock)

Para acalmar

Quando a criança já está chorando, é preciso identificar o motivo do choro. Pode ser que o modelo da cadeirinha não seja o ideal para ela. Fique atento às instruções de uso do fabricante em relação ao peso e à faixa etária. Verifique se o cinto não está muito apertado e se não há nada incomodando a criança.

No carro, segurança sempre

Se seu filho já tiver idade suficiente para entender, converse para que ele compreenda a importância do equipamento. Músicas infantis, desenhos animados (caso você possua aparelho de DVD ou tablet), livros de história ou um brinquedo são opções para distrair durante o percurso. Em viagens longas, é importante fazer paradas e se certificar de que a criança esteja bem alimentada.

“Buscar um dispositivo mais confortável, com uma estampa que ela goste, pode fazer com que ela passe a gostar mais de utilizar a cadeirinha”, diz a especialista. Você também pode salientar que se ela não estiver na cadeirinha, irá acabar perdendo um passeio bacana por causa disso.

Acidentes são a principal causa de mortes de crianças com mais de 1 ano no Brasil

7 dicas para quem dirige na gravidez