Criança

Setembro dourado: Precisamos falar sobre o câncer infantil

Esse assunto deve ser abordado e compreendido

Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

Câncer na infância é um assunto pesado e frequentemente evitado. Só quem passa por isso ou tem alguém na família com a doença sabe o quão difícil é o processo. Porém, precisamos abordar o tema, já que o diagnóstico precoce é extremamente importante para o tratamento. Assim surgiu a campanha Setembro Dourado, no ano passado, a fim de conscientizar a sociedade.

Não há uma forma de prevenir o câncer infantil, sendo assim, é importante estar atento a qualquer sintoma ou sinal de alerta. “Quando há histórico familiar positivo para câncer, uma consulta com o oncologista deve acontecer para que seja avaliada a necessidade de realizar ou não o acompanhamento desta criança”, explica Fernanda Rodrigues Tibúrcio, mãe de João e Matheus, médica oncologista pediátrica da Oncomed-BH.

Quando diagnosticado, o câncer infantil envolve as mesmas estratégias do adulto, tendo como opções a cirurgia, a radioterapia e a quimioterapia. “Muitas vezes é mais agressivo quando comparado ao do adulto, mas é também mais tolerado. A criança surpreende por ser mais resistente e capaz de suportar bem as diferentes fases do tratamento”, afirma Fernanda.

Anúncio

FECHAR

Quando a criança passa por algum tratamento, o ideal é que ela não seja retirada de sua rotina. Porém, em alguns casos, ela não poderá frequentar a escola. Sendo assim, é importante um acompanhamento pedagógico com aulas particulares, para que ela não perca o ano de estudos.

Dentro do GRAACC, por exemplo, existe a Escola Móvel que conta com professores para ensinar aos alunos as mais variadas matérias dentro do próprio hospital, onde quer que o paciente esteja.

O câncer infantil é uma doença com chances de cura quando diagnosticado precocemente e que precisa de total atenção dos pais. As crianças que passam por isso são pequenas guerreiras e merecem ser tratadas com nada além de máximo respeito e dignidade.

Leia também:

Elas conseguem e precisam entender: saiba como falar sobre câncer com as crianças

GRAACC lança campanha linda para conscientizar sobre câncer infanto-juvenil

Chrissy é a menina mais jovem a lutar contra o câncer de mama