Criança

Seguro, na cadeirinha

Uso do assento infantil reduz mortes de crianças até os 7 anos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

O número de mortes de crianças nas rodovias federais brasileiras caiu 42,1%, de acordo com levantamento divulgado pela Polícia Rodoviária Federal. A pesquisa compara o primeiro semestre de 2011 com o mesmo período de 2010 e foi a primeira a dar um recorte específico para a faixa etária destinada a utilizar a cadeirinha. A estatística divulgada, portanto, diz respeito a crianças até os 7 anos de idade, faixa etária em que o uso do assento especial no banco de trás é obrigatório, desde 1º de setembro do ano passado.

Até 1 ano de idade a criança deve ser transportada em um bebê-conforto, posicionado de costas para o motorista. De 1 a 4 anos, o uso é o da cadeirinha popularmente conhecida. Dos 4 aos 7 anos e meio, é obrigatório o uso de assento elevador ou booster, composto por cinto de três pontos. A partir dos 8 anos de idade a única obrigatoriedade é utilizar o cinto de segurança no banco traseiro no carro. Após os 10 anos, as crianças podem passar a ocupar o banco da frente, também fazendo uso do cinto.

Se os dados são animadores para as crianças menores, para as que têm entre 8 e 12 anos as estatísticas são pessimistas: aumentou em 10,6% o número de acidentes envolvendo essa faixa etária, segundo o mesmo levantamento.

Anúncio

FECHAR

A maior parte dos acidentes de trânsito que vitima crianças nas rodovias, no período que abarca a obrigatoriedade do uso da cadeirinha, é atribuída a fatores adversos do trânsito e do motorista, como sonolência, ingestão de álcool, animais na pista, defeitos na via e no veículo, desrespeito à sinalização. Outro dado interessante é que o maior número de mortes por tipo de acidente não diz respeito a atropelamentos ou colisões frontais, como se poderia pensar, mas sim a fatores diversos, não divulgados.

Com vistas nos resultados apresentados, estuda-se a possibilidade de tornar obrigatório um assento especial para crianças até os 12 anos, idade a partir da qual poderiam ser transportadas apenas com o cinto de segurança e já no banco da frente.

Pais&Filhos TV