Criança

Política também é assunto de criança

Pode parecer complicado até para os adultos, mas as crianças também precisam saber o que é política

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Com o segundo turno das eleições presidenciais, sempre surgem dúvidas e muitos comentários sobre propostas e candidatos. Mas será que as crianças sabem o que está acontecendo no nosso país? Para o psicólogo Aurélio Melo, pai de Alexandre e Gabriel, os pais devem conversar com as crianças e explicar, sempre de uma maneira lúdica, o que está acontecendo e por que. “Uma forma de esclarecer é pegar um exemplo dentro da realidade da criança. Por exemplo, dizer que assim como existe um presidente no país, existe um representante na escola, um zelador no condomínio, alguém responsável por tomar decisões para o bem de todos”, conta Melo.

Anúncio

FECHAR

Para ajudar o seu filho a entender mais sobre esse processo sem traumas selecionamos algumas dicas importantes que os pais podem colocar em prática durante as eleições:

Bons exemplos na escola – Além dos pais, a escola pode esclarecer as dúvidas sobre o assunto. Para tornar essa explicação mais divertida e interessante, a instituição pode simular uma eleição com os alunos. Escolher um candidato, expor propostas e pensar em soluções. Essa atitude traz o assunto para o cotidiano das crianças de uma forma saudável. Fora que essa simples brincadeira pode ensinar questões importantes que serão levadas para a vida toda!

Cuidado com o que se fala –  Falar mal dos candidatos ou de partidos políticos na frente das crianças pode causar problemas futuros: intolerância, falta de discernimento e agressividade. “A criança é uma esponjinha, absorve aspectos positivos e negativos! Procure não fazer esse tipo de comentário perto delas, e só fale de política quando ela tocar no assunto, pois caso contrário, fica chato e vazio”, conta.

Não repreenda atitudes do seu filho – Sabe quando o seu filho sai correndo e pega bandeirinhas e adesivos, só que do partido contrário ao seu? Então, não adianta tirar da mão e proibir a criança de brincar com aqueles objetos. “Para crianças muito novas, a política é um assunto muito abstrato e, por isso, ela não entende porque, pra você, aquilo é errado”, finaliza o psicólogo.