Criança

Pesquisa afirma que paracetamol infantil aumenta o risco de asma

Estudo britânico sugere que remédio aumenta risco em quase um terço

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

asma e paracetamol

Paracetamol ficou mais popular nos anos 80 (Foto: Shutterstock)

Não é de hoje que o uso paracetamol infantil, medicamento utilizado para diminuir a febre e aliviar dores, é associado à asma infantil. Segundo informações do jornal americano “The New York Times”, um artigo publicado em 1992 por Arthur Varner, na época membro do programa de treinamento em imunologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Wisconsin, afirmou que o aumento do uso deste remédio nos anos 80 pode ter estimulado o crescimento dos casos de asma.

Leia também

Asma no verão: mitos e verdades

Anúncio

FECHAR

5 formas de evitar a asma infantil

Cuidado com o tempo seco

Mas uma pesquisa recente conduzida pela Universidade de Bristol, na Inglaterra, indicou que o analgésico e antitérmico é realmente responsável pelo aumento do risco de asma infantil. Segundo o estudo, crianças que fazem uso deste medicamento tem quase um terço a mais de risco de desenvolverem a doença.

Foram analisadas mais de 114,5 mil mulheres e crianças. O estudo ainda aponta que a maior incidência da asma acontece por volta dos três anos de idade. A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima de 300 milhões de pessoas no mundo, entre crianças e adultos, tenham asma, uma doença inflamatória crônica das vias aéreas.

5 respostas sobre asma na gravidez

Conheça as 12 doenças mais comuns no primeiro ano de vida do seu filho