Criança

Madrugada difícil? Como acalmar seu filho doente para poder voltar a dormir

Por que as crianças frequentemente esperam a madrugada para te chamar? Resolva o problema!

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

Esqueça as coisas que estão no escuro à noite, nós temos mais medo de que nosso filho acorde doente e comece a chorar de madrugada, bem perto do horário em que o relógio desperta. Acordar é inevitável, mas isso não quer dizer que a sua noite de sono precisa ir por água abaixo. Veja a situação com a qual você se identifica e como resolver.

Você ouve choros de dor
Prováveis culpados:
dor de ouvido ou dentição.
O que está acontecendo: infecções de ouvido normalmente ocorrem quando uma infecção respiratória bloqueia o tubo eustáquio, fazendo com que o fluído infectado fique acumulado. Deitar aumenta a pressão, fazendo com que a dor piore, afirma o pediatra Alan Greene.  Se o seu filho estiver fungando ou espirrando, existe uma boa chance de que esse seja o motivo. Quando se trata de dentição, o hormônio do crescimento é culpado. “Ele é liberado logo após a criança pegar no sono, por isso que a dentição pode causar tanta dor”, afirma Lisa Meltzer, pediatra. Você pode identificar esse problema se a criança estiver babando, com as gengivas inflamadas e aumento de mordidas.
Volte para a cama: Quando você achar que o seu filho está com dor, dê a ele algum remédio para aliviar o desconforto, indicado pelo pediatra. Ele vai começar a relaxar em cerca de 20 minutos.

Você vê ele se mexendo pela baba eletrônica
Provável culpado:
desenvolvimento motor
O que está acontecendo: cientistas ainda não sabem ao certo por que aprender a engatinhar ou andar faz com que os bebês acordem mais, mas pesquisas confirmaram o que pais cansados já suspeitavam. Um estudo monitorou os padrões de sono dos bebês durante seis meses e descobriram uma ligação entre o desenvolvimento motor e as acordadas durante a noite.
Volte para a cama: primeiro, não se preocupe. A maioria das novas habilidades afeta o sono por apenas alguns dias. Segundo, resista à urgência de checar seu bebê. “Deixe ele acabar com a bateria e dormir sozinho”, diz a consultora de sono Jennifer Waldbuger. Começou a chorar? A nova habilidade que ele está aprendendo por deixá-lo frustrado. Por exemplo, ele entender como sentar, mas não sabe como deitar novamente. Ajude-o no momento e, no dia seguinte, reserve um tempo para que ele possa praticar.

Anúncio

FECHAR

Você ouve uma tosse que raspa
Provável culpado:
difteria
O que está acontecendo:
uma criança com difteria fica com a laringe ou as cordas vocais inchadas, normalmente causada por um vírus e cria uma tosse seca, que raspa a garganta. Normalmente piora durante a noite, possivelmente porque o os esteroides naturais do corpo diminuem, aumentando o inchaço.
Volte para a cama:
ar fresco e vapor podem diminuir o inchaço na laringe e melhoram a respiração do seu filho. Para uma solução rápida, sentar no banheiro com o chuveiro ligado na água quente e a porta fechada, farão com que as cordas vocais do seu filho relaxem e ele volte a respirar melhor. Caso não melhore, entre em contato com o pediatra, que pode receitar algum remédio para que a crianças volte a respirar bem.

Você ouve gritos
Prováveis culpados:
pesadelos ou terror noturno
O que está acontecendo:
depende do horário da noite. Nas primeiras horas depois de ir para a cama, a maioria das crianças parecem mover do sono profundo para um leve terror noturno. Você saberá se esse é o caso se uma hora ou duas depois de ir dormir, seu filho parecer chateado, não te reconhecer e chorar ou gritar, afirma Jodi Mindell, diretora do Centro de Sono no Hospital Infantil de Filadélfia, nos EUA. Pesadelos são mais comuns na parte final da noite e a criança consegue te contar o que aconteceu quando acordar, diferente do terror noturno.
Volte para a cama:
é natural querer acordar o seu filho durante um terror noturno, mas evite se puder. Quando tocamos na criança, podemos agravar o episódio e fazer com que ele dure mais. Em vez disso, vá até o quarto e fique lá parado. Se o seu filho estiver acordado, ele vai falar com você. Se você sentir que é um pesadelo, garanta à criança que ela está segura e ajude-a a se acalmar com um carinho nas costas.

Você ouve “ops, mãe!”
Provável culpado: cama molhada
O que está acontecendo:
quando a bexiga está cheia, ela sinaliza o cérebro e seu filho corre para o penico. Mas à noite, o cérebro dorminhoco não é tão receptivo.
Volte para a cama: para minimizar a interrupção do sono, deixe pijamas e roupas íntimas extras ao alcance dos braços na cama. Você também pode preparar a cama com um lençol, por cima uma capa protetora e outro lençol por cima. Se o seu filho molhar a cama, é só remover tudo e deixar o lençol de baixo. Para que todos voltem a dormir rápido, lembre-o que acidentes não são esse problema todo.

Leia também:

Crianças de até 1 ano devem dormir no quarto dos pais, diz estudo

Quanto tempo meu filho precisa dormir? Veja tabela para cada fase

7 dicas essenciais para ajudar o seu filho a dormir sozinho

Pais&Filhos TV