Criança

Eu, um pai urso

Jornalista conta como se reconheceu no livro que explica o estresse paterno

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

por Daniel Japiassu, pai de Babi, Duda e Carol

Depois de mais uma bronca coletiva – é, a semana não estava das melhores -, minhas filhas foram se esconder no quarto. E o silêncio imperou durante alguns minutos. Fiquei lendo o jornal na sala. Quando percebi, Babi, a caçula de 3 anos e meio, estava diante de mim. Ela abriu ainda mais seus já enormes olhos castanhos (obra também dos óculos vermelhos que a fazem parecer mais moleca) e perguntou: “Papai, você ainda gosta de nós?”.

Lembrei-me dessa história particular (e recente) ao ler, estes dias, “Papai Urso”, escrito pela mexicana Cecilia Eudave e ilustrado pelo espanhol Jacobo Muñiz, lançamento da Edições SM. No livro, a protagonista, Ana (que também usa óculos), é uma criança que adora balé e seu lindo cachorrinho. Mas ela está meio triste. Diferentemente de seus colegas, Ana tem um pai que se transformou em… urso.

Anúncio

FECHAR

A culpa, segundo sua mãe, é do “senhor Estresse”. Agora, Ana se deu uma missão: procurar e capturar este misterioso personagem que está estragando sua vida. E ela fará tudo o que estiver a seu alcance para salvar o pai – que já criou até garras e solta grunhidos em vez de falar. Os desenhos são docemente sublimes, e a história é um pouco sobre todos nós, profissionais de vida atribulada que dedicam pouco tempo aos filhos.
Ah, para complicar ainda mais a vida deste pai meio humano meio urso, Ana (na versão com dois enes) é o nome de minha filha mais velha…

Papai Urso, de Cecilia Eudave e Jacobo Muñiz
Edições SM