Criança

Estabelecendo horários com o seu filho

A rotina é muito importante para que ele aprenda a se organizar – e comer bem

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

 

Nosso corpo está tão habituado com a nossa rotina que, geralmente, estamos com fome sempre no mesmo horário. O mesmo acontece com o seu filho. Para ele, esse costume é tão importante quanto é para você – talvez até mais. Isso porque a criança ainda está começando a criar os hábitos e você deve ajudá-la a aprender a comer e a manter o metabolismo funcionando.

Anúncio

FECHAR

“É importante que as refeições sejam feitas nos horários certos. Se esses bons hábitos forem mantidos até os três anos de idade, a chance é grande de que preserve ao longo da vida”, explica o pediatra Claudio Len, pai de Fernando, Beatriz e Silvia. Deixe claro que a refeição é feita nos momentos certos: é hora de comer e não de assistir ao programa de televisão.

A preocupação dos pais é que, muitas vezes, não conseguem passar tanto tempo em casa para fazer a refeição com os filhos. O psicólogo Mauricio Mantovanelli, filho de Antonio e Duzolina, explica que “o importante é a qualidade ao tempo que se dá”. Portanto, se esses momentos forem agradáveis, a família deve adaptar o tempo disponível para isso. Se a mãe trabalha e só tem 30 minutos para almoçar com o filho, deve explicar o motivo.

Faça a sua rotina

Coloque bilhetinhos na geladeira para se lembrar dos horários. Se for preciso, faça um quadro e mostre para a criança, estabelecendo junto com ela – desde fazer atividades como brincar e a lição de casa – e reservando pelo menos 20 minutos para o café da manhã, almoço e jantar. “Evite a ansiedade dos filhos. Procure comer com calma para fazer com que eles não fiquem inseguros”, orienta o psicólogo.

Procure dar exemplo e coma junto ao seu filho, mostrando o que é certo e o que é errado – e que você também tem uma rotina para comer e fazer as atividades. Mas não se sinta culpada se ele não se adaptar tão rápido: talvez você tenha que repetir essas lições algumas vezes. Se ele passa uma parte do tempo na escola ou com a babá, combine os horários para que mantenha o mesmo ritmo quando estiver em casa com os pais.

E nos finais de semana?

É claro que o final de semana é sempre diferenciado. Vez ou outra, não se sinta mal por abrir uma exceção e deixar o seu filho comer um doce ou tomar refrigerante. Mas, lembre-se: não quebre totalmente a rotina nos finais de semana para que isso não acabe virando um hábito em dias comuns.

Consultoria: Cláudio Len, pai de Fernando, Beatriz e Sílvia, é pediatra da Clínica Len, www.clinicalen.com.br; Mauricio Mantovanelli, filho de Antonio e Duzolina, é psicólogo da Clínica de Psicologia Alinça, de Toledo (PR), (45) 3278-1835.