Criança

Em terra de chapinha, quem tem cacho é rainha

Escola promove festival do cabelo enrolado para acabar com bullying

Elisa Marconi

Elisa Marconi ,mãe de Luiza e Daniel

cacheado

(Foto: divulgação)

Aconteceu em Aracaju, SE, numa escola em que muitas crianças têm cabelo crespo, cacheado ou ondulado. Lindos e bem comuns, os cachos eram, acreditem, motivo de piada, comentários maldosos e brincadeiras agressivas. Para acabar com essa realidade – que acontece no Brasil todo – a Escola do Salvador organizou um festival de valorização dos cachos.

Em entrevista ao site Uol, a coordenadora da Educação Infantil, Nair Almeida disse que “Falar sobre o assunto e debater junto aos alunos acaba trazendo mais conscientização e segurança, sobretudo para quem tem cabelos cacheados e crespos. Meninos e meninas que nos emocionaram trazendo suas histórias e dificuldades por causa do seu tipo de cabelo, mostraram, hoje, a todos, a beleza do diferente!”.

A escola toda se envolveu com o projeto que chamava “Meu cabelo não é moda, é identidade. Solte o cabelo e prenda o preconceito” e, pelas fotos, da para ver que respeito e auto-estima também se ensina e se aprende.

Anúncio

FECHAR

Leia mais:

Mãe recebe bilhete absurdo de professora sobre cheiro do cabelo

Como um corte de cabelo virou lição contra o preconceito

Livro do dia: O cabelo de Lelê

 

Pais&Filhos TV