Criança

Educação com coerência não causa trauma

Educador explica que crianças precisam de regras, mas alerta: elas irão testar cada uma delas

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Lançado em 1979 o filme Kramer vs Kramer conta a história de uma mãe (interpretada por Meryl Streep) que descontente com a situação de seu casamento sai de casa deixando seu filho Billy aos cuidados do pai, Ted Kramer (Dustin Hoffman). O homem que não tinha qualquer vivência com a criança teve que se dividir entre o trabalho e as responsabilidades de ser pai. Em uma das cenas, Ted pede que seu filho coma o jantar. A criança se recusa, vai até a geladeira e pega um pote de sorvete e, desafiando o pai, come o doce.

Billy foi ao limite das regras impostas pelo seu pai e conseguiu irritá-lo. Ao ver a cena você provavelmente se identificou e lembrou-se de uma das vezes que disse ao seu filho não fazer algo e ele, parecendo não ouvir ou não se importar com suas regras, fez. 

E isso acontece mesmo. De acordo com o educador Marcelo Cunha Bueno, diretor do colégio Estilo de Aprender, em palestra para o portal Comer para Crescer, quanto mais a criança transgride, mais ela quer saber da regra e o segredo é a repetição. “Muitas vezes elas estão pedindo coerência. Nós mostramos as regras e ai vem aquela famosa frase ‘onde está escrito que tem de ser assim?’”. Para as crianças, a regra é um objeto que vai além deles e daí vem a vontade de explorar esse objeto, ou seja, eles vão tentar ultrapassar suas regras e vão testar seus limites.

Anúncio

FECHAR

A arte de educar

A transgressão da regra pela criança seguida pela insistência dos pais é difícil mesmo. Depois de passar por um dia exaustivo, ter que repetir a mesma coisa para a criança pela oitava vez não é nada fácil! E ainda por cima dá aquela insegurança normal que assola pais e mães: ‘será que estou educando certo?’. Infelizmente a resposta não é das mais animadoras. Com anos de experiência com o tema – dez na direção do colégio –, Marcelo é assertivo: não existe uma fórmula certa. “Eu posso até falar aos pais o que eles não devem fazer, mas afirmar o que fazer na hora da educação dos filhos seria bastante injusto. Cada caso é um caso, não podemos generalizar”. Para o educador o caminho a seguir é da coerência.

Ele explica que a visão do mundo pela criança é absolutamente diferente da nossa a começar pelo fato de que elas querem tudo para já. “Quando eles batem o pé repetidamente pedindo algo eles estão sendo crianças em sua essência, então os pais devem intervir e mostrar que eles não podem ter tudo”.

A tarefa não é fácil e para ajudar os pais a driblar essa necessidade da criança e mostrar para elas quais são as regras Marcelo dá a dica dos 5 pontos que devem ser ensinados:

  • Planejar
  • Antecipar
  • Compartilhar suas emoções e sentimentos
  • Fazer uma rotina
  • Questionar

“Educar é uma tarefa muito solitária, porque não tem uma fórmula nem algo que funcione da mesma forma com várias pessoas, mas é importante. Se os pais não se ocuparem dessa tarefa, mais tarde a sociedade o fará e isso será bem mais custoso”.