Criança

Brinque mais com o seu filho

Os pais devem participar da brincadeira para ajudar o desenvolvimento dos filhos

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

A criança tem direito ao descanso e lazer, ao divertimento e às atividades próprias da idade, bem como à livre participação na vida cultural e artística. Tudo isso é determinado pela Convenção sobre os Direitos da Criança, a Carta Magna para as crianças de todo o mundo, adotada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 1989. O trecho acima é a garantia daquela que deve ser a principal atividade das crianças: brincar.

As brincadeiras são a primeira forma de expressão das crianças, que começam ainda no útero, quando os bebês mexem as pernas, braços ou chupam os dedinhos na barriga da mãe.

Durante os primeiros anos de vida, brincar faz parte do desenvolvimento e é coisa séria: é por meio do brincar que a criança expressa o que sente e pensa a respeito de tudo ao seu redor. E é assim que constrói sua forma de ser e de estar no mundo.

Anúncio

FECHAR

Brincando, a criança se expressa, cria e reinventa sua realidade, faz escolhas e toma decisões, desenvolve sua criatividade e autonomia, pensa, experimenta, projeta, investiga, explora, compara, analisa, mede, classifica, calcula, deduz, cria, desenvolve e compreende o mundo e as pessoas ao seu redor.

O processo de socialização também se dá por meio da brincadeira. É por aí que a criança aprende a compartilhar, a respeitar o direito dos outros, a fazer amigos.

Para que ela se realize de forma plena, o adulto também tem um papel fundamental. Ele é o mediador, e deve participar quando convidado ou propor novas situações. É fundamental que os cuidadores dediquem algum tempo de seu dia para brincar com as crianças.

Além disso, é preciso que todo o adulto que se dispõe a brincar com uma criança se desfaça da tentativa de controlar a brincadeira, pois o controle, diferentemente da seriedade, se opõe ao verdadeiro ato de brincar.

Porém, apesar de toda a importância que o tema representa na vida das crianças, esse direito ainda não é garantido em muitos ambientes. O brincar precisa acontecer em casa e na escola de educação infantil, bem como em todos os ambientes em que uma criança estiver. As escolas precisam garantir que as crianças brinquem.

Na escola de educação infantil, ambiente em que muitas vezes o brincar é preterido em relação ao aprendizado de conteúdo acadêmico, é importante que as salas sejam organizadas em diferentes espaços, de forma a despertar o interesse pela brincadeira de todas as crianças.

Consultoria: Priscila Fernandes é psicóloga e coordenadora do programa Educação Infantil do Instituto C&A.

Conheça um espaço que estimula a interação entre pais e filhos. 

Pais&Filhos TV