Criança

Artista de circo desde pequeno

Escolas oferecem aulas de circo para crianças como atividade extracurricular

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Já pensou que ao invés de se pendurar na cortina seu pequeno poderia fazer acrobacias circenses de verdade? Quando você vê o sorriso de uma criança que vai pela primeira vez ao circo fica difícil de imaginar por que essa realidade está a maior parte do tempo tão distante dela. Isso sem contar na hora em que elas estão em casa escalando móveis e pulando no sofá da sala. Aí não tem mesmo como entender por que pensamos no inglês, no futebol e esquecemos da possibilidade de colocá-las nas aulas de circo.

Mas algumas escolas já começaram a perceber essa possibilidade. Para incentivar o interesse pelo meio artístico e também a atividade física entre os alunos, alguns colégios têm oferecido aulas de circo no período da tarde ou até mesmo dentro de sua grande regular. Também existem escolas especializadas em aulas de circo, com turmas abertas para crianças a partir dos 3 anos de idade.

Anúncio

FECHAR

Nos colégios os resultados têm sido bastante positivos, não só as crianças ganharam uma nova opção de atividade, mas as aulas de circo em especial têm ensinado aos pequenos lições que vão muito além dos malabares ou das acrobacias. Débora Paschoal, filha de Celene e João, e assistente de coordenação pedagógica do Colégio Itatiaia, um dos colégios que oferece aulas de circo como curso extra explica: “os benefícios são inúmeros. Elas criam mais disciplina, se concentram mais, perdem peso, passam a ter mais interesse por esportes além de uma maior facilidade para socialização”.

O professor da escola Galpão do Circo, Alex Marinho, pai de Dora e Alice, ressalta que as crianças têm mais energia e costumam aprender mais rápido. Para ele, o grande benefício do circo é deixá-las mais aptas e preparadas, afinal o circo “ensina também a confiar no próximo e a vencer os medos”. Tanto Alex quanto o professor de circo da escola Oswald de Andrade, João, pai de Benício, enfatizam que o circo traz como benefício o desenvolvimento da consciência corporal, das capacidades físicas (forca, flexibilidade, resistência e coordenação motora) e expressivas da criança.

Mas não é perigoso?

Se mesmo com todas essas vantagens você ainda não parece muito confiante em colocar seu pequeno em cima de um trapézio, fique tranquila, os exercícios são adaptados de acordo com a idade e a evolução da criança em cada um. Em geral, para crianças bem novinhas, entre 3 e 5 anos de idade as aulas enfatizam mais a parte lúdica do circo, sem tanta técnica ou tantos aparelhos. Já com os mais velhos, a partir dos 6 anos de idade as técnicas são adaptadas e quase todos os aparelhos podem ser usados, com exceção dos malabares, que exigem um pouco mais de coordenação das crianças.

Pedro, pai de Norton e Andréa e professor de técnicas circenses do Colégio Itatiaia costuma dividir sua sala entre os menores de 7 anos e os maiores de 8 e diz que quando os  mais novos se interessam pelos malabares ele começa com exercícios mais simples, como o de prender uma ou duas bolas no pescoço sem as mãos. Alex Marinho, confirma que essa é mesmo a técnica mais difícil para as crianças, mas afirma que é possível trabalhar de forma adaptada todas as outras, como acrobacias, tecidos, pernas de pau, trapézios, pirâmides humana e é claro as técnicas de interpretação do palhaço.

Débora garante que o perigo é zero e que seus alunos aprendem desde pequenos que as brincadeiras da aula do professor Pedro só podem ser feitas na hora do circo. Além disso, mesmo durante a aula os alunos aprendem a esperar a sua vez nos aparelhos e também a utilizá-los do jeito mais correto e seguro.

Onde praticar

Galpão do Circo

Endereço: Rua Girassol, 323 – Vila Madalena – São Paulo – SP

Telefone: (011) 3812-1676 // Cel: (011) 9264-5818

Site: galpaodocirco.com.br