Criança

A voz de Malala

Sua família foi exilada pelo terrorismo e, mesmo assim, ela lutou pela educação feminina

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Nem todas as vozes se calam diante dos acontecimentos no seu país. Malala Yousafzai, a militante pela educação do vale do Swat (Paquistão), resolveu que seria uma dessas pessoas: ela lutou pelo direito à educação e arriscou a sua vida.

A menina foi atingida com um tiro enquanto voltava da escola, o que fez com que quase todos acreditassem que ela não sobreviveria. E ela sobreviveu: essa recuperação proporcionou que ela viajasse para as Nações Unidas, em Nova York. Ela é a candidata mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz.

Eu sou Malala conta a história da menina que luta pela educação feminina e as dificuldades que precisou e precisa enfrentar no seu papel de mulher, em uma sociedade que valoriza os filhos homens. É aí que descobrimos como a menina, talentosa, consegue expressar as suas ideias no meio de um território cultural e religioso rigoroso dentro de seus costumes.

Anúncio

FECHAR

Eu sou Malala

Autora: Malala Yousafzai e Christina Lamb

Tradução: Caroline Chang, George Schlesinger, Luciano Vieira Machado e Denise Bottmann

Editora: Companhia das Letras

Preço: R$ 34,50