Criança

A doçura da aprendizagem: pais podem ajudar a tornar tudo mais interessante

Algumas atitudes no dia a dia ajudam e muito os nossos filhos

Logo-Parents (1)
Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

shutterstock_341210930_

É difícil encontrar uma fórmula perfeita que motivem seus filhos a fazer a tarefa de casa e focar na educação. Mas não perca suas esperanças! Encontrar a doçura da aprendizagem fará com que tudo fique mais fácil. Se seu filho está relutando, aqui vão algumas dicas de como ajudá-lo a compreender os benefícios da educação.

Determine alguns pequenas metas

Anúncio

FECHAR

A criança pode estar exausta e pode precisar dar alguns pequenos passos para atingir suas metas, ao invés de grande resultados imediatos.

“A principal razão para os estudantes estarem desmotivados é o fato de se sobrecarregarem com muitas lições de casa e muitos conteúdos,” afirma Alexandra Mayzler, diretor de uma companhia de tutoriais em Nova Iorque e no Texas.

“Isso pode fazer com que a criança passe a imaginar o sucesso do futuro como algo  inatingível e extremamente difícil de ser alcançado.”

Crie uma lista com pequenas metas para que o seu filho consiga checar à medida que cumpri-las. Ao invés de cobrá-lo de que precisa escrever por várias horas ininterruptas, estabeleça: um assunto para a redação (confere!), um rascunho do texto (confere!), e uma versão final (e confere!).

Foque num plano de aprendizado diferente

Forçar o seu filho a se sentar diante da mesa e ler longos capítulos de um livro pode frustrá-lo. Ao invés disso, entenda os meios que são mais fáceis para ele aprender, consultando os professores dele para conseguir conselhos e adequando o plano de atividades às habilidades dele.

Se seu filho for um ótimo ouvinte, grave-o lendo o conteúdo em voz alta para que ele possa ouvir a gravação e dominar a matéria. Se ele for mais visual, escreva as anotações em cores chamativas.

Seu filho tem déficit de atenção?

Em busca da escola perfeita

Ilan Brenman fala sobre livros, infância e aprendizagem

Sintonize e ouça

Tente evitar assustar o seu filho com a obrigatoriedade de notas altíssimas. “A conversa sobre a faculdade pode ser resumida com os pais falando o que precisam para serem bem sucedidos quando estiverem lá,” diz Mayzler.

“Adultos tendem a pensar a longo prazo. Entretanto, estudantes, em sua maioria, não conseguem pensar nas férias da escola porque é algo muito distante e não é motivador pensar nisso.” Então, conte a ele sobre os esforços que você teve que fazer na sua escola para que ele não se sinta mais sozinho.

Reserve um tempo para ouvi-lo explicando o porquê pode ser difícil focar e para descobrir um plano juntos. Ele, certamente, reconhecerá seus esforços. “Pais devem saber que, por mais que muitas vezes não pareça, as crianças ouvem o que os pais dizem”, diz Mayzler.

Ensine quando estiverem viajando

Pode ser que o seu filho esteja simplesmente cansado da mesma rotina de sempre da escola. Anime o processo educacional levando os estudos para fora da sala de aula. “Conecte coisas da família e atividades a conteúdos da escola,” sugere Janine Walker Caffrey, escritora.

Por exemplo, se seu filho está aprendendo sobre botânica, comece a cavar o seu jardim e plantar. Se ela está estudando a história do Brasil, escolha um final de semana para visitar algum museu ou um lugar onde tenha ocorrido alguma revolução marcante.

Reconheça as missões cumpridas

Elogiar o seu filho quando finalizar alguma tarefa pode incentivá-lo na vida acadêmica. Se ele arrasar numa prova de matemática, foque num trabalho específico que ele não tenha conseguido realizar a meta e diga, “estou orgulhosa que você tenha estudado a tabela de multiplicação por 20 minutos na noite passada.”

Se ele estava se esforçando em um projeto que recebeu muitos elogios do professor, ofereça a ele uma breve parada para um sorvete ou 10 minutos extras no computador ou com o seu brinquedo preferido. Mas cuidado para não elogiar demais. Nunca use incentivos que envolvam dinheiro para recompensá-lo sobre sua performance – fique somente com os elogios, pequenos objetos ou privilégio divertidos.