Criança

4 boas razões para incentivar seu filho a brincar lá fora

É saudável, divertido e faz bem para todo mundo

Luiz Pimentel

brincar não é sinonimo de ter brinquedos

(Foto: ShutterStock)

Como anda a rotina de brincadeiras do seu filho? Se ele fica só dentro de casa, no videogame e tablet, algo não vai bem. Brincar ao ar livre é muito importante para o desenvolvimento infantil. E, vamos combinar, nada mais gostoso do que passar horas sentindo o calor do sol, o vento batendo na cara e o contato com a natureza.

É verdade que nem sempre dá para descer com as crianças para o parquinho, para a praça ou levar até um parque. Mas é preciso se organizar, juntar a tralha e ir à luta. Inclusive por uma questão de saúde. Para Maria Ângela Barbato Carneiro, filha de Rosina e Luiz, pedagoga e coordenadora do Núcleo de Cultura e Pesquisa do Brincar, da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, estar em ambientes externos é fundamental para a criança desenvolver noções de tempo, espaço e se relacionar melhor com o peso e a força do próprio corpo. “Ela pode correr, pular, coisas que não são possíveis dentro das casas e apartamentos cada vez menores de hoje. Agora no verão é uma ótima época para isso, dá para desenvolver os cinco sentidos com o perfume das flores, o barulho dos pássaros mesmo na cidade grande, os cheiros de um parque ou da rua, a visão da amplitude e o tato”.

A pediatra Cinara dos Anjos Marcondes, filha de Sidnéa e Silvio. Ela recomenda passeios desde bem cedo, aos 2 meses de idade, mesmo no carrinho ou no colo dos pais. E lista as vantagens de brincar ao ar livre:

Anúncio

FECHAR

Mais desenvolvimento
Qualquer brincadeira faz bem, sempre. Mas estar ao ar livre traz para as crianças experiências bem diferentes daquelas encontradas em casa. “Eles ficam expostos a uma quantidade muito maior de estímulos importantes para o desenvolvimento neurológico, psicológico e motor. São coisas que eles não conhecem, pessoas diferentes, situações mais imprevisíveis e interessantes”.

Mais saúde
Estar exposto ao sol, nas doses certas, faz bem para todos, desde bebês. É por meio dos raios solares que nosso corpo consegue sintetizar a vitamina D, essencial para a formação e saúde dos ossos. O sol é bom, mas nunca deve ser tomado sem proteção. Ainda mais quando se trata de criança, que tem uma pele mais sensível e delicada do que a dos adultos. E pais e filhos devem sempre seguir a recomendação de sol somente antes das 10h e depois das 16h. No horário de verão, pode ser antes das 11h e depois das 17h.

Contato com a natureza
Não há maneira melhor para ensinar a importância de preservar a natureza do que ter contato com ela. Se uma criança curtiu ver uma plantinha crescer ou observar como as formigas fazem para carregar alimento para dentro de um formigueiro, é bem mais fácil explicar para ela os motivos de cada ser vivo ser importante e que a harmonia entre todos garante um lugar melhor para se viver.

Brincar sem regras
Você sabia que, se você não der a seu filho um tempo para o lazer, estará cometendo um crime? A gente não está falando no sentido figurado da palavra, não. Claro que crime talvez seja um termo meio exagerado, mas o fato é que o lazer da criança é garantido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e pelos artigos 4 e 16 do Estatuto da Criança e do Adolescente, legitimado ainda pelo artigo 227 da Constituição Federal de 1988.
Por isso, e pelo bem do desenvolvimento do seu filho como ser humano, é importante prestar atenção em como ele está gastando o seu tempo.

Leia Mais:

Pais e filhos podem praticar atividades físicas brincando

7 passos para educar uma criança menos consumista

Hoje é dia de brincar lá fora

Pais&Filhos TV