Colunistas

Você é um termômetro ou um termostato?

Às vezes você observa e mede a temperatura do ambiente, outras vezes é você quem regula o quente ou frio. A colunista Cecilia Russo Troiano fala sobre a importância de ter essa consciência

Recentemente li um artigo num blog americano voltado para mulheres executivas que trazia essa interessante provocação – você é um termômetro ou um termostato? No caso do texto a que me refiro esse questionamento era feito pensando no papel de cada profissional dentro ambiente de trabalho. Segundo a autora Mary Smith, o tipo termômetro é aquela pessoa que metaforicamente falando, mede a temperatura de um determinado ambiente, sente se ele está quente ou frio e consegue entender qual é a demanda do momento. Já o termostato define a temperatura do ambiente, dita o ritmo e controla a situação. Assim, a autora propunha que os leitores pensassem qual era seu papel dentro de uma empresa: você é um profissional do tipo termômetro ou do tipo termostato?

Com isso na cabeça, resolvi olhar para esses dois perfis indo além do mundo corporativo, transportando o mesmo raciocínio para pensar no estilo de pais e mães, como cada um de nós é. Sou uma mãe/pai-termômetro ou uma mãe/pai termostato? Sou o que observa ou o que regula? Nessa reflexão, fiquei tentando criar uma lista de características de cada um dos tipos.

Uma mãe ou um pai termômetro é aquela (e) que:

Anúncio

FECHAR
  • tem uma sensibilidade aguçada;
  • percebe tudo à sua volta rapidamente, detectando mínimas oscilações nos filhos;
  • é sempre consultado pela família, sendo visto como alguém que tem uma opinião confiável.

Já uma mãe ou um pai termostato é aquela (e) que:

  • controla o “clima” da família
  • dita o ritmo das coisas;
  • tem perspicácia para entender quando é preciso ceder ou quando é preciso endurecer.

Termômetro ou termostato, o fato é que ambos podem co-existir. Há alguns momentos que pedem para que a mãe ou pai termômetro entre em ação e outros em que o que é preciso mesmo é ajustar o termostato e mudar o que quer que esteja desajustado. Outras vezes é necessário sermos as duas coisas ao mesmo tempo: medir a temperatura como um termômetro e já sair ajustando o clima como um termostato. O que me parece de fato importante é termos consciência de qual papel estamos desempenhando em um determinado momento e usá-los de forma sábia.

Saber quando ser um termômetro ou quando ser um termostato depende da situação e requer tempo e prática. Acho que a beleza da maternidade e da paternidade tem a ver com esse nosso infinito aprendizado e descobertas, um eterno oscilar entre medir a temperatura e ajustar o termostato, entre ser um pouco termômetro e um pouco termostato

Pais&Filhos TV