Colunistas

Família Itacaré em Puerto Rico

Não estávamos esperando muito, mas quando avistamos a ilha ainda de longe, ficamos encantados

familia-itacare-32

(Foto: Arquivo Pessoal)

 

Fizemos a travessia Bonaire – Puerto Rico em 2 dias e 19 horas com direito a mar calmo, tempestades, vento a favor, vento contra… De tudo um pouco. Chegamos, são e salvos! Ueeeepa!!
Puerto Rico é uma ilha que foi conquistada pelos espanhóis e depois dominada pelos EUA séculos depois – e você tem realmente a sensação de estar pisando nos EUA.
Não estávamos esperando muito de Puerto Rico, mas quando avistamos a ilha ainda de longe, ficamos encantados. Muitoooo verde, muitos coqueiros que nos fizeram lembrar das paisagens da nossa Mata Atlântica, no Brasil, e depois de ficarmos meses com as paisagens secas e áridas de Curaçao, fez bem aos olhos de toda tripulação.
Tudo aqui fica distante, sendo fundamental alugar um carro. As estradas são excelentes, nível do Tio Sam. Encontramos vários centros comercias daqueles que você estaciona o carro e faz a festa, tem de tudo! O preço também… de enlouquecer, como nos Estados Unidos.
familia-itacare
Começamos conhecendo o Centro Antigo – Old San Juan – um Museu a céu aberto, com ruelas de paralelepípedos azuis, únicos no mundo trazidos pelos espanhóis no século XVI. Tem também casas, a Catedral de San Juan, o muro que cerca a região, tudo conservado..valendo sair andando para respirar um pouco de história e tomar um banho de cultura.
Castillo San Felipe del Morro e Castillo de San Cristobal são uma viagem no tempo, contando a história de tantas batalhas vividas entre espanhóis e holandeses. Da pra passar um dia inteiro por lá.
Escolhemos um dos restaurantes pelas ruazinhas de paralelepípedos, comemos o mofongo, um prato típico regional feito com massa de banana verde e recheios variados. Comi e gostei! Também tomamos um Pina Colada com o rum Porto riquenho, parte do passeio cultural.
No dia seguinte fomos conhecer El Yunque Rainforest – uma floresta tropical repleta de cachoeiras. Nossa família sempre foi do mar, mas também curtimos muito o verde e as cachoeiras de água gelada e doce. Esse passeio foi muito curtido após meses sem sentir o cheiro de mato molhado e escutar o som de uma queda d’agua. Os meninos estavam ansiosos pelo mergulho, e nós também.
O lugar é incrível com tudo muito bem organizado, com muitas áreas para picnic e mapas pra todos os lados mostrando as várias opções de caminhadas e trilhas. Procuramos fazer o caminho mais indicado para crianças, caminhamos por uns 30 minutos e no final a recompensa foi uma linda cachoeira de água cristalina.
Também conhecemos Luquillo, uma praia com vários restaurantes de comida regional um colado no outro. Escolhemos o Edelweiss Grill, com um mega aquário cheio de lagostas vivas na porta, e foi uma ótima experiência. Fomos atendidos pela própria dona e ela gentilmente resolveu a nossa dúvida sobre o cardápio e que comida escolher. Como era um dia chuvoso e o restaurante estava vazio ela nos trouxe a cada 10 minutos pequenas provas de suas especialidades. Comida incrivelmente deliciosa e atendimento nota 10.
Falando nisso, é exatamente esse atendimento que nós encontramos em Puerto Rico em geral – não somente em lojas ou restaurantes, mas sim com todas as pessoas que cruzamos até aqui. Tivemos sempre um sorriso, um “Hello” amistoso e pessoas sempre dispostas a ajudar.
Depois de alguns passeios por Puerto Rico resolvemos levar a nossa casa para as Ilhas próximas: Vieques, Culebra e Culebrita.
Nossa primeira parada foi Vieques, que tem uma das lagoas mais famosas de Luminescência com passeios noturnos de caiaque e paddle. Infelizmente, o tempo não nos ajudou. Choveu muito durante a noite. Mas conseguimos fazer o passeio durante o dia entre os canais que mais parecem um labirinto, uma paz entre tanta natureza.
Curtimos bastante estar no meio do nada rodeado pelo verde. Vimos aqui o nosso primeiro tubarão da viagem. Foi visto pelos meninos junto com mais de 20 arraias e um peixe piloto. Ficaram alucinados.
Aqui já não podemos mergulhar livremente, como fazíamos antes, pois o mar é mais selvagem e tem uns peixes grandes que rodam o nosso barco. Brincar sossegado só mesmo na areia da praia, e nada de ficar dando sopa para tubarão.
Seguimos viagem para Culebra, uma pequena ilha que fica 4 horas de distância de Vieques. No caminho pegamos as maiores ondas da viagem até aqui.  Rodrigo dizia que tinha uns 2 a 3 metros. Para mim parecia muito mais. Bateu um frio na barriga, mas a confiança foi total no Capitão.
Chegamos em Culebra e diferente de Vieques que o visual era mais selvagem e natural – por aqui temos  outros barcos a nossa volta com casais e famílias, que moram também a bordo.
No primeiro happy hour já fizemos amizade com uma família alemã e outra americana, ambas com crianças. Um dos lados bons de se morar no barco é justamente esse – a gente conhece muitas pessoas do mundo inteiro e a amizade é sempre imediata. Incrível.
Participamos pela primeira vez de um aniversário na praia. Um amiguinho americano de Montana estava fazendo 6 anos. Tivemos a tradicional piñata recheada de doces. Os meninos adoraram!
familia-itacare-3
E enquanto as crianças brincavam os pais trocavam suas experiências, falando dos seus países e das suas vivências. Bom demais, estamos amando viver isso.
No dia seguinte tiramos as nossas bikes dobráveis do barco e fomos explorar Culebra. Os meninos vão em pé na garupa curtindo a paisagem e a gente vai pedalando. Um barato! Sendo motivo para as pessoas na rua irem dando um sorriso e vez ou outra pararem para puxar papo.
Culebra é uma ilha pequena e tem um único mercado – ou melhor um container mercado. Isso mesmo! Você entra dentro de um container e acreditem, encontra de tudooo. Aqui tem apenas uma padaria, pouquíssimos restaurantes, uma candy shop lindinha e um mar azul incrível.
E por falar em mar… esse foi o forte da ilha pra gente. Fizemos ancoragens incríveis em praias desertas de um azul “Caribe” indescritível.
Não vimos nenhum tubarão por aqui. Melhor assim, mas vimos e pescamos várias barracudas das grandes. Usamos muito a nossa prancha de paddle e fizemos muitos mergulhos de snorkel.
Culebrita e Flamenco beach entraram para nossa lista das melhores praias até aqui, lindas, de água muito clara e areia branca e fina – destas que são capa de revista do Caribe. Pra quem quiser visitar as ilhas de Puerto Rico eles têm serviço de ferry boat diariamente e vale muito a pena.
Ah, as crianças estão cada dia mais envolvidas com a vida no mar. Os jogos eletrônicos quase não têm mais espaço por aqui. Quando não estão mergulhando agarrado ao pai e brincando na praia, passam horas montando quebra-cabeça, jogando xadrez e vez ou outra lutando uma grande batalha no WAR – esse passou a ser o jogo preferido do Lucca.
A homeschooling está a cada semana fluindo melhor. Aos poucos, fomos encontrando a melhor forma para todos, buscando diminuir a carga horária por dia e dividindo o tempo entre as manhãs e as tardes, intercaladas com muitos mergulhos e passeios.
Nos próximos dias deixaremos Puerto Rico e seguiremos para Turks & Caicos, porta de entrada das Bahamas. O nosso Natal será por lá e receberemos amigos e familiares que vão passar um tempo no ITACARÉ.

Leia também:

Anúncio

FECHAR

Pais&Filhos TV