Colunistas

O amor e os negócios

O colunista Ike Levy fala de sua paixão pelas Kombis e como isso influenciou até mesmo na escolha da decoração do quarto de seu filho, Tony

Eu não sou velho, eu sou retrô. E tem mais: adoro música sertaneja. E qual seria o carro de uma pessoa com esse perfil? Uma Kombi, claro!

Gosto tanto de Kombi que restaurei uma vermelha e branca 1970 pra usar no dia do meu casamento. Foi um sucesso! Tirei o banco do meio e ela virou uma limousine. Coisa chique! Mas, como sou judeu, apareceu um amigo oferecendo uma grana e lá se foi a Kombi. Depois tive outra, amarela e branca. Lindona! Também se foi…

As pessoas me perguntam: “Você ama Kombi?” E eu respondo: “Não! eu amo os meus filhos, minha mulher, minha família e alguns amigos”. Nunca me apeguei a coisas materiais, mas que a Kombi é uma das minhas paixões…Ah, isso é!

Anúncio

FECHAR

Quando descobrimos que nosso segundo filho seria um menino, a primeira coisa que pensei foi: ele terá um quarto com o tema Kombi. Assim, antes mesmo de a gente escolher o nome dele, eu já tinha definido o quarto.

Mas onde eu ia encontrar um quarto com esse tema? comecei a procurar e minha amiga Mariana Belém, também colunista da Pais & Filhos, me indicou a Ingrid da loja Dip en Dap.

A Ingrid é uma baiana arretada (tradução: baiana corajosa) que trabalha muito. Nem adianta ligar muito cedo pra ela: de manhã cedo, ela costuma garimpar enfeites na Rua 25 de Março. Depois vai pra loja e passa o dia recebendo mães e fornecedores. Até que um dia chegou um pai querendo um quarto de kombi pro seu filho. Ela me olhou e disse: “Koooombi mesmo? [Risos] Tenho não. Mas me mande o modelo de Kombi que você gosta que vou ver o que consigo”.

Resumindo, criamos o quarto do Tony juntos. Ficou a coisa mais linda e original que já vi.

A Kombi tem um carisma muito grande. Andei muito com vermelho e branco do casamento por São Paulo e várias pessoas vinham contar lembranças da kombi da família, a da escola e a do avô. Falavam até do cheiro da Kombi.

Ao lado do berço do Tony, existem três quadros. Cada um tem uma Kombi e lâmpadas de led se acendem na hora da mamãe amamentar. Fica uma luz suave e muito tranquila, ideal para o momento.

Ficamos tão felizes com o quarto, cheio de sacadas boas, que a Ingrid me convidou pra assinar uma linha de produtos com ela. Poxa, maior honra! Aceitei na hora, muito feliz. Resolvemos então criar uma linha retrô completa, com Kombi, lambreta, jipes, Fusca conversível e motos. Nas versões masculino e feminino. O lançamento oficial das primeira peça acaba de acontecer.

Passei a vida inteira pensando o que poderia fazer em paralelo a fotografia. Li um livro que recomendo muito “Coração de pai” de José Ruy Gandra. Parecia que o papo era comigo. Logo depois, fui chamado pela revista Pais & Filhos para fazer as fotos da blogueira Nanna Pretto. Mais uma baiana campeã. Hoje somos amigos e eu apresentei a Nanna para aquela outra baiana da Dip en Dap. Não deu outra, se entenderam super bem e a Ingrid fez o quarto dos filhos da Nanna.

Na volta dessas fotos, conversando com o pessoal da Pais & Filhos, veio a ideia de fazer essa coluna, que ganhou o nome de Fotografilha para contar sobre as minhas aventuras com a Nina, minha linda filha. Quando descobrimos que o Tony estava a caminho, tratei de usar o plural e a coluna virou: Fotografilhos.

A soma de todas essas informações e a relação que tenho com a minha família, mudaram literalmente o foco da minha carreira. Hoje eu fotografo crianças, famílias, catálogos de marcas infantis, assino a coluna e o blog Fotografilhos. Agora, estou lançando uma linha de produtos “Ike Levy by Dip en Dap”.

O amor e os negócios andando lado a lado. E aquele trabalho paralelo a fotografia que eu sempre procurei, apareceu naturalmente na minha vida: agora sou Fotógrafo, Blogueiro e Empresário.

E, com  as 4 letras como nos nomes de cada um dos meus filhos, NINA e TONY, agradeço a DEUS por trabalhar o tempo todo com assuntos ligados ao AMOR.

Pais&Filhos TV