Colunistas

O que é um problema para você?

E qual o filho que não traz preocupações?

Desde que soube do diagnóstico de minha filha, que nascerá com Síndrome de Down, passei a me perguntar, quase que diariamente, o que significa a palavra problema. Pelo dicionário temos: problema |ê| 

s. m.
1. Questão matemática proposta para se lhe achar a solução.
2. Questão, dúvida.
3. O que é difícil de explicar.

Digo isso porque eu jamais considerei, desde o primeiro segundo da notícia, minha pequena como um problema. Todavia, o mundo considera, e muito.

Anúncio

FECHAR

Leia o primeiro texto de Ivelise Giarolla

Diariamente, pessoas vêm até a mim, como é normal, me perguntar da gravidez, quando vai nascer, qual sexo etc. E, quando menciono o diagnóstico, percebo, na grande maioria, imediatamente uma mudança de comportamento e olhares de pesar. Além disso, escutei uma série de comentários a citar: “nossa, que tragédia”, “que tristeza, meu Deus”, “força que essa cruz será pesada”, “você não pensa em tirar essa criança? Ela será um problema para toda a sua vida”. O assunto “tirar essa criança” prefiro não abordar hoje e, sim, a frase “será um PROBLEMA para TODA A SUA VIDA”.

Essa frase “problema para sua vida” realmente me tocou fundo, porque eu, a mãe em questão, não penso assim. Vou dizer meus sentimentos reais e mais sinceros agora: não estou triste, não vejo minha filha como um fardo, nunca pensei em abortar. O que sinto: muito feliz por ser mãe mais uma vez, preocupada, sim, por não saber como vou lidar com certas situações (preconceito, prováveis intercorrências médicas etc).

Agora rebato a pergunta a todos que leem esta coluna agora: qual o filho que nunca trará um problema na nossa vida? Ou melhor, qual o filho que não nos dará preocupações? Por que segregar os filhos que possuem alguma deficiência em um seleto grupo de “problemáticos”? Ou os filhos que não tiram notas boas escola? Ou os que são tímidos ou hiperativos? Ou os que engravidam na adolescência? Enfim, esse é o ponto de minha discussão.

Termino essa coluna com o poema de Vinícius de Moraes, o qual traduz exatamente por que jamais interromperia a gravidez da minha pequena Lorena:

Poema Enjoadinho

Vinícius de Moraes

Filhos… Filhos?
Melhor não tê-los!
Mas se não os temos
Como sabê-lo?
Se não os temos
Que de consulta
Quanto silêncio
Como os queremos!
Banho de mar
Diz que é um porrete…
Cônjuge voa
Transpõe o espaço
Engole água
Fica salgada
Se iodifica
Depois, que boa
Que morenaço
Que a esposa fica!
Resultado: filho.
E então começa
A aporrinhação:
Cocô está branco
Cocô está preto
Bebe amoníaco
Comeu botão.
Filhos? Filhos
Melhor não tê-los
Noites de insônia
Cãs prematuras
Prantos convulsos
Meu Deus, salvai-o!
Filhos são o demo
Melhor não tê-los…
Mas se não os temos
Como sabê-los?
Como saber
Que macieza
Nos seus cabelos
Que cheiro morno
Na sua carne
Que gosto doce
Na sua boca!
Chupam gilete
Bebem shampoo
Ateiam fogo
No quarteirão
Porém, que coisa
Que coisa louca
Que coisa linda
Que os filhos são!

Uma ótima semana a todos e sejam felizes.

Pais&Filhos TV