Colunistas

Vamos lá fazer o que será

A pedagoga Lígia Pacheco traz alertas e fundamentos que ajudam no desenvolvimento do seu filho

Nesse começo de ano, ministrei palestras para diversas equipes pedagógicas e para vários pais com o intuito de fazer refletir, ressignificar e ampliar ações em prol de uma educação que possibilite importantes desenvolvimentos à criança. Afinal, quase tudo espera, mas o desenvolvimento do seu filho, não.

Temos faculdade para tudo, a fim de que o conhecimento amplie nossas percepções e possibilite ações exitosas. Mas não há faculdade para o nosso projeto mais importante: Filho. Seguimos educando sem grandes fundamentos e pesquisas. Além disso, há outra importante preocupação, que é ao mesmo tempo uma dádiva: os filhos não nascem determinados, mas sim em potencial. Isso é maravilhoso, mas perigoso, pois nascer em potencial também possibilita tornar-se um ser qualquer. Pois, entre o que o seu filho é e o que ele poderá vir a ser, dependerá em grande parte de desenvolvimentos que dependerão de aprendizagens, que dependerão de oportunidades e motivações, que dependerão do contexto histórico-sócio-cultural em que ele está inserido, bem como “de que” e “como” ele se apropria disso tudo.

Neste ano que já iniciou a todo vapor, desejo-lhe que conheça cada vez mais de seu filho. Leia, participe de palestras, cursos, e faça a diferença. Possibilite ao seu filho lindos progressos em seus processos. E com Gonzaguinha eu clamo: “Fé na vida, fé no homem, fé no que virá. Nós podemos muito, nós podemos mais. Vamos lá fazer o que será.” 

Anúncio

FECHAR

Pais&Filhos TV