Colunistas

Quero colo!

Os braços pesam, as costas doem e a gente até perde a paciência... Mas lembre-se: os filhos crescem

quero-colo

(Foto: Shutterstock)

Isso mesmo. Os filhos crescem e nunca mais pedem colo. Quer dizer, um colinho ou outro, como apoio moral, todos nós prosseguimos pedindo vida afora. Às vezes para os nossos pais, às vezes para nossos companheiros. Ou amigos… Mas aquele colo carregado de sentimento só os filhos pequenos sabem como pedir. Aí, como eram gostosos aqueles colinhos…

Por isso, amo o livro “Quero colo!”, escrito e ilustrado pela dupla Fernando Vilela e Stela Barbieri, uma das indicações de leitura da Pais & Filhos de setembro. Ele é cheio de colo!

Tem o colo da mãe que trabalha, da vó que embala o soninho e do pai que leva para passear… E como os livros desta dupla são sempre um show de inteligência, eles aproveitam o tema para mostrar que outros animais, além dos humanos, também dão um colinho para seus filhotes: a mãe gorila dá colo para fazer o gorilinha comer, a mãe canguru faz da sua bolsa um colinho especial e o colinho da mamãe ursa é muito quentinho! Mas, calma, esse livro de uma frase por dupla de páginas traz muitas informações diferentes nas suas imagens que também mostram homens e mulheres de etnias variadas. Tem a indiana, a africana, a chinesa, a caiapó, a inuit, o cangaceiro, o russo… Quanta coisa para explorar!

Anúncio

FECHAR

Muita gente discute o que é a literatura infantil. A reflexão é importante, mas confesso que esse debate não me interessa muito. O meu foco é a leitura para a criança pequena, ou seja, a leitura em família. Para mim, o que define uma boa leitura é o quanto ela gera de conversa entre o adulto que lê e a criança que escuta a leitura. O livro é bom quando o seu potencial de exploração é alto. Quanto mais conversa ele proporciona, melhor é…

“Quero colo!” é um livro que rende um zilhão de conversas sobre o tema principal (o colo) e sobre todos os demais temas que a narrativa visual presenteia o leitor: lugares, pessoas, animais, a família, o trabalho, o lazer… A cada dupla de páginas, pode-se falar com a criança sobre tudo aquilo que a gente sabe sobre a cena e, se não soubermos nada, podemos estudar antes.

Adulto estudando para ler para a criança pequena? Por que não?! Quanto mais sabemos das coisas, mais competentes somos para ler e interpretar um texto. O que você sabe sobre os inuits? Que eles moram no Ártico, que se vestem com peles de animais e que o azul escuro da cena do livro remete ao gelo e ao frio da região. O colinho, neste caso, é para consolar a tristeza do bebê. O que será que aconteceu com ele para chorar tanto?! Viu quanto assunto dá para tirar de uma única cena do livro?!

Aquilo que a gente escolhe para ler em família, sobretudo quando nossos filhos são muito pequenos, devem obedecer a três critérios bem simples: 1. ser do gosto dos familiares; 2. render muita conversa; 3. ser gostoso de ler em voz alta.

Esses são critérios de escolha simples e complexos ao mesmo tempo por que exigem de nós uma certa consciência do nosso lado leitor. Muita gente me diz: “ah, mas eu não leio”. Ok, não tem problema se os pais não leem para si (o que não é bem verdade, mas em outro post falo mais sobre esse assunto). Quando optamos por ler para os filhos, todos nós nos tornamos leitores…

Não sei se é pelo fato dos meus filhos já não me pedirem mais colo, mas eu realmente me apaixonei pelo livro “Quero colo!”. Fiquei com saudade do colo do pai durante os passeios, sempre carregando os filhos nos ombros. E fiquei ainda mais nostálgica com as lembranças que a leitura desse livro me trouxe sobre os colinhos que acolhiam e embalavam, nos quais as cabeças das minhas crianças ficavam bem na altura do meu queixo. Podia sentir aquele cheiro adocicado emanando daqueles cabelos fininhos e sedosos…

É claro que ficava com dor nas costas e muitas vezes perdia a paciência com tanto “quero colo, quero colo, quero colo”. Por isso também recomendo a leitura deste livro para quem tem filhos pequenos: ela proporciona novas compreensões sobre o que é o colo para nós, adultos, e para as crianças também.

É isso aí! Bora ler!

P.S. 1. “Quero colo!” é uma das obras selecionada pelo blog Bebê Leitor para a lista dos 100 melhores livros infantis de autores e ilustradores nacionais recomendados para a leitura em família. Vá lá no blog e veja as informações que apresento sobre os autores e também as dicas sobre como ler este livro: www.bebeleitor.com.br. 2. Meus filhos ainda pedem colo, é claro. Mas como já são maiores do que eu, o colo virou abraço. Já pensou nisso? Filho pequeno cresce e colo se transforma em abraço…

Pais&Filhos TV