Bebês

Sem vermelhão! O que fazer para o seu filho não ter assaduras

A dermatite das fraldas pode ser controlada de formas simples

Carolina Piscina

Carolina Piscina ,filha de Ana Maria e Osvaldo

(Foto: Shutterstock)

(Foto: Shutterstock)

Uma das coisas que mais afligem o coração de uma mãe quando o assunto é fralda são assaduras. Dá a maior dó ver o bumbum da criança todo vermelho. Mas você sabe por que isso ocorre?

As assaduras também são conhecidas como dermatite das fraldas e elas são uma reação inflamatória do contato da pele do bebê com outro agente, explica a dermatologista Joana Tebar Figueira, mãe de Magaly e Aloísio. As causas para essa irritação são diversas, como contato prolongado da pele com fezes e urina, atrito e fricção da fralda ou da roupa. Fraldas apertadas, resíduos de sabonete, lenço umedecido ou amaciantes também são fatores que podem contribuir para as assaduras.

 

Anúncio

FECHAR

“Quando o bebê passa a consumir alimentos sólidos, também existe a possibilidade de isso ocorer, já que a composição das fezes muda”, comenta Joana. As assaduras acontecem normalmente até os 2 anos, mas são mais frequentes entre 6 e 12 meses. Quando as temperaturas estão mais altas, a dermatite das fraldas aumenta.

Leia também

Vermelhão, aqui não!

Assaduras de verão: previna-se!

Trocador seguro, bebê limpo: saiba como evitar acidentes

Prevenção

Para garantir que seu filho esteja um pouco mais protegido contra as assaduras, prefira água morna ou algodão para limpar a pele. Lenços umedecidos são recomendados apenas em casos especiais, como quando as mães estão fora de casa e precisam trocar a fralda.

“Existem alguns cremes à base de óxido de zinco que são ótimos para a prevenção, pois agem como uma barreira às substâncias que causam a irritação”, afirma a dermatologista.

Além disso, alimentos como abacaxi, morango, pera e laranja, que são ácidos, tendem a fazer com que a dermatite apareça, então devem ser evitados. O mesmo vale para as mães que amamentam, já que a acidez pode ser passada ao bebê.