Bebês

Ministério da Saúde aprimora o Teste do Pezinho

Rede Cegonha receberá o dobro dos valores repassados e oferecerá mais exames

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

03/12/2012

Responsável por diagnosticar precocemente doenças como o hipotireoidismo congênito,  fenilcetonúria e anemia falciforme, o Teste do Pezinho será ampliado em seis estados brasileiros. O exame será capaz de identificar a fibrose cística nos hospitais da Bahia, Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Pará. Para viabilizar o investimento, a partir de 2013, o Ministério da Saúde destinará R$ 120 milhões para os investimentos na estratégia Rede Cegonha.

Leia mais sobre o Teste do Pezinho

Anúncio

FECHAR

Conheça o Teste do Olhinho

Essa medida é possível, pois os estados estão habilitados na Fase III do Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN). Será anunciada na 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, que acontece entre de 3 a 6 de dezembro, no Centro de Convenções Brasil 21, em Brasília. No último ano do PNTN, seis estados foram habilitados nessa mesma fase do programa. Espera-se que, até o final do mês, os estados do Maranhão e de Pernambuco também atingirão essa meta.

O ministério também anunciou a incorporação de uma nova fase no PNTN em 2013, eespera que nove estados atinjam esse nível. O programa passará a detectar mais duas doenças, a hiperplasia adrenal congênita e a deficiência da biotinidase. Essa medida está associada ao Viver Sem Limite, plano do governo federal para as Políticas de Atenção às Pessoas com Deficiência, que prevê o investimento de R$ 7,6 bilhões.

Em 2011, o SUS teve 83% de cobertura das crianças que nasceram, um acréscimo de 27%, em relação a 2000. Além da realização da detecção precoce de quatro doenças congênitas, o PNTN prevê o tratamento do recém-nascido.  Atualmente, 26 estados cobrem o hipotireoidismo congênito e a fenilcetonúria na Fase I; 19 da doença falciforme na Fase II e 15 da fibrose cística na Fase III.

Pais&Filhos TV