Bebês

Leite materno protege contra a AIDS

Pesquisadores descobriram que o vírus não é transmitido pela amamentação

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Uma nova pesquisa feita nos Estados Unidos pode permitir que as mães soropositivas amamentem seus filhos no futuro. Especialistas da Universidade da Carolina do Norte descobriram que ratos alimentados com leite materno, misturado ao vírus da AIDS, não eram infectados.

Os resultados mostram que o leite materno tem a capacidade de destruir o vírus e evitar a transmissão. Para Victor Garcia, responsável pelo estudo, “nenhuma criança deveria ser infectada pelo vírus por mamar. A amamentação nutre e previne o bebê de outras infecções”, segundo o Daily Mail.

O artigo sobre o assunto na revista Public Library of Science Pathogens afirma que, apesar do leite materno ser uma das fontes de contaminação vertical (quando passa da mãe para o bebê), a maioria dos bebês que mamam não é infectada.

Anúncio

FECHAR

Os bebês correspondem a 15% dos casos de infecção pelo vírus HIV. Desses, 65% sobrevivem por um ano, e metade chega aos dois anos. O Ministério da Saúde recomenda que as mães soropositivas não amamentem seus filhos.

Nestes casos, recomenda-se que a mulher comece o tratamento para evitar a transmissão antes de engravidar. O acompanhamento pré-natal deve ser rigoroso, com o uso de antirretrovirais durante a gestação e o parto. Estas medidas reduzem em até 99% as chances de transmissão entre mãe e filho.

Fonte: Daily Mail e Estadão

Pais&Filhos TV