Bebês

7 beneficios da Shantala

Massagem é tudo de bom: além de fortalecer o vínculo com o bebê, também melhora o sistema imunológico

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

Em qualquer relação social, o vínculo se constrói a partir da conversa, do encontro e da semelhança. São esses alguns dos fatores que possibilitam que as pessoas criem laços afetivos. Na infância, nos primeiros anos de vida do bebê, esse elo entre mãe e filho se estabelece, principalmente, a partir do toque. Segurar a criança no colo, amamentá-la e dar carinho são formas de ambas criarem intimidade.

Uma das formas de aproximação também é por meio da Shantala, uma massagem indiana derivada da técnica Ayurvédica, indicada para ser feita em bebês. A prática foi popularizada pelo obstetra francês Frédérick Leboyer quando, em uma viagem ao sul da Índia, viu uma mãe acariciando seu filho de forma amorosa e acolhedora. A mulher se chamava Shantala e a maneira dócil e cuidadosa como tocava a criança passou a ser estudada por Leboyer e conhecida mundialmente.

Anúncio

FECHAR

Para saber mais sobre o assunto, conversamos com a psicóloga e professora de Shantala Olívia Bara, filha de Glaucia e João Pedro.

1. Alivia as cólicas  

Pela imaturidade do aparelho digestivo é muito comum os bebês sentirem cólicas. E quem é mãe sabe o quanto esse sintoma pode incomodar. No entanto, a Shantala pode contribuir para aliviar o desconforto, pois os movimentos ajudam a relaxar a musculatura abdominal, diminuindo assim as dores, gases e prisão de ventre. Não é indicado fazer a massagem no momento da crise, pois mãe e filho precisam estar tranquilos.

2. Melhora o sistema imunológico

A massagem propicia desenvolvimento das células de defesa do organismo do bebê. Uma pesquisa da Escola de Medicina da Universidade de Miami mostrou que as crianças que receberam a massagem possuíam melhorias no sistema linfático e adoeciam menos, por possuírem organismos mais equilibrados.

3. Proporciona consciência corporal

Bebês que nasceram por cesárea podem sentir mais carência de toque, porque não tiveram a passagem pelo canal vaginal. Os movimentos da Shantala proporcionam constante contato da mãe com o filho,  fazendo com que ele sinta o toque materno e adquira consciência corporal.

4. Auxilia no desenvolvimento de bebês prematuros

O toque sutil promove o ganho de peso em bebês prematuros e estabilidade da temperatura corporal, mas é importante ressaltar que a Shantala só é indicada a partir do 1º mês de vida. Por isso, esse tipo de recomendação só pode ser feita por um profissional.

5. Transmite segurança para o bebê

Quando a Shantala é realizada, o bebê entra em contato não apenas com o toque e os movimentos, mas recebe também as intenções e a energia de quem está fazendo a massagem. “É um momento de mentalmente a mãe dizer a ele que está tudo bem”, diz Olívia.

Veja como massagear seu bebê

6. Traz confiança para mães de primeira viagem

Não existe manual de instrução para ser mãe. Mesmo que você tenha lido todos os livros sobre o assunto e decorado a teoria, na prática é bem diferente. “Muitas mulheres se sentem inseguras quando se tornam mãe. A prática da Shantala faz com que ela e o bebê se tornem mais íntimos e aos poucos ela vai perdendo o medo”, ressalta Olívia.

7. Faz com que o bebê se sinta amado

Mais do que qualquer ganho físico, a Shantala é um ato de amor. É um momento de proporcionar coisas boas a alguém que ainda não sabe como o mundo funciona. De você sentir e ficar mais perto daquela pequena manifestação de vida que precisa de afeto, toque e carinho. “A Shantala faz com que mãe e filho fiquem presentes em um momento único de criação de vínculo”, finaliza. .

Consultoria: Olívia Bara, filha de Glaucia e João Pedro, psicóloga e professora de Shantala. Email para contato: oliviabara.zoi@gmail.com. Ela realiza atendimento domiciliar e no dia 12 de maio, irá ministrar uma Oficina de Shantala na Casa Jaya. Para saber mais, clique aqui

Veja um bate-papo com especialistas falando sobre cólica nos bebês: